15.1 C
Nova Iorque
terça-feira, maio 17, 2022

Buy now

spot_img

JORNALISTA CLARA ANGÉLICA LANÇA EM AMARAJI SEU LIVRO INFANTIL “A PALAVRA DA BOCA PRA FORA”

Escrito pela jornalista, cineasta e realizadora Clara Angélica e pelo ilustrador e professor Rodrigo Fischer, o livro infantil “A palavra da boca pra fora” foi lançado na tarde deste sábado (26), dentro do estande da editora Cepe, na I Feira Literária de Amaraji (Flimar), evento que abre o Circuito Cepe de Cultura 2022.

Terceiro livro infantil de Clara Angélica, “A palavra da boca pra fora” chega depois de um intervalo de uma década entre a criação e o lançamento. “Reconectei-me com o texto alguns anos depois, fiz algumas revisões e deixei quieto. Em um dos encontros com Rodrigo Fischer, apresentei o texto e ele gostou do que leu. Nesse período, meu neto, Benjamin, estava pra nascer. Foi o que precisava para retomar o projeto”, assegura Clara.

Como em uma grande brincadeira, o livro é um convite à imaginação da criançada, que estimulada a entrar em contato com o universo multidimensional da leitura e do falar são apresentadas às palavras e sua diversidade. Como aquelas que apesar de idênticas possuem sentidos diferentes; as que carregam em si flores, frutas, animais e árvores; as enigmáticas palavras-pessoas e até mesmo as que podem ser lidas vice-versa. “A palavra sempre foi companhia de uma vida inteira, principalmente a escrita. E é prazeroso buscar essa aproximação com as crianças; participar desse Universo tão peculiar. Quando escrevo para elas me sinto no meio dessa brincadeira, que tanto especula sobre o mundo. Participar de alguma forma da compreensão do mundo que as rodeia, onde através das brincadeiras, dos questionamentos, das descobertas, constroem seu entendimento sobre suas vidas”, assegura a autora.

Para Rodrigo Fischer, que assina pela primeira vez um livro com a amiga Clara Angélica, ilustrar o texto foi uma experiência desafiadora e prazerosa. “O texto, bastante poético, ocupa um lugar híbrido entre um poema e uma espécie de narrativa. Espero que os leitores se divirtam com as possibilidades de palavras e caminhos que abrimos”, diz ele.

Entre os muitos recursos adotados, o livro traz como elemento da história a ser contada uma enorme língua que perpassando as 36 páginas, faz o papel de “estrada” para que as palavras ganhem formas e sentidos. “Antes da versão final, mais gráfica e de fácil leitura, criei duas propostas: a primeira voltada para elementos da natureza e a segunda, com as palavras/texto ocupando prédios de uma cidade. Por fim, pensei numa versão em que eu pudesse trabalhar imagens que se ligassem diretamente ao texto e, ao mesmo tempo, conduzissem o leitor a uma narrativa paralela. Nessa outra camada de texto, ainda caberiam intertextos que gosto de usar em minhas ilustrações: como referências ao cinema, música, artes plásticas. Assim nasceram as imagens de A palavra que sai da boca”, assegura Rodrigo Fischer.

Do Blog Agora PE

Related Articles

Escreva uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Stay Connected

0FansLike
3,310FollowersFollow
0SubscribersSubscribe
- Advertisement -spot_img

Latest Articles