SECRETARIA DE AGRICULTURA DE POMBOS EMITE NOTA DE ESCLARECIMENTO SOBRE FALA DE VEREADOR

Após ter seu nome envolvido em uma polêmica fala do vereador por Pombos, Zé Maria do Gás, o atual secretário de agricultura de Pombos, Jairo Rubens, emitiu uma nota à imprensa, detalhando de fato, segundo ele o que estaria ocorrendo em relação aos feirantes com carros de mão no município.

Em nota enviada ao AN, o atual secretário esclareceu que, não houve perseguição da secretaria com nenhum vendedor ambulante, e o que foi levantando em tese pelo parlamentar, na verdade já é um processo iniciado desde 2018, da realocação dos vendedores de seus antigos locais, que antes comercializavam em bancos de madeira, por novos bancos de metal (ver foto no final da matéria), que oferece modernização e embelezamento estético, inclusive os recentes que são os vendedores de produtos em carros de mão, por também bancos, sendo uma forma mais organizada de comercialização conforme condições econômicas de cada feirante.

Ainda na nota, Jairo Rubens enfatizou que, a Secretaria Municipal de Agricultura, Meio Ambiente, Indústria e Comércio, tem trabalhado arduamente para promover equidade nos serviços públicos, além de mudanças significativas para melhorar a vida de cada pomboense. E que desde o ano de 2018, a feira livre já está passando por um processo de reformulação e modernização.

“Desde que assumi a secretaria em janeiro deste ano, continuando o trabalho, enfrentamos grandes desafios, dentre eles o de organizar a feira livre e contribuir com a melhoria do nosso trânsito, que em dias de feira enfrentava grandes problemas. Os ambulantes eram todos espalhados, em calçadas, esquinas, meio da rua, e na entrada da feira. Hoje, são cerca de 146 bancos, mas quando iniciamos o cadastro foi preciso vários dias de trabalho para identificar os concessionários dos pontos, e atender as diversas reivindicações dentre as tais, que os ambulantes fossem inseridos no perímetro da feira para estimular a competitividade entre os feirantes, melhorar o trânsito nas vias e logradouros públicos, promoção de melhorias na limpeza, e fiscalização dentro da área de comercialização”, destacou Jairo.

Ainda em contato por telefone, Jairo informou que em nenhum momento houve perseguição a quem quer que seja, muito menos aos vendedores ambulantes, e que não é pratica da gestão agir desta maneira. Sempre fomos respeitosos com todos os trabalhadores, sejam eles de qualquer categoria, o que realmente está acontecendo é um processo de realocação dos ambulantes para locais dentro do perímetro da feira, com condições dignas, higiênicas e que promovam igualdade entre todos que dependem da feira livre”.

“Objetivo não é, nem nunca foi de perseguir ou mesmo proibir que ninguém comercialize, já que todos estes citados pelo parlamentar de forma leviana, foi dado espaço, inclusive com condições especiais, adequadas a realidade econômica de cada um, inclusive solicitamos confeccionar bancos em tamanho menor para que os ambulantes que não dispõe de muitos produtos possam expor dentro da feira, sem ter que colocar produtos no chão, ou em carros de mão, sem as devidas condições adequadas”.

Ainda na nota enviada, o secretário respondeu a indagação do vereador, quando criticado sobre os serviços da secretaria que envolvem máquinas.

“A agricultura tem tido uma atenção especial da Prefeitura Municipal, assim como todas as áreas, basta ver os resultados, hoje temos  cerca de trezentas propriedades rurais aradas nestes sete meses, e todos os números estão na secretária à disposição de qualquer cidadão, e neste momento não há fila de espera, o que o vereador fez foi uma fala infeliz, relatando um fato isolado, a qual por erro de informação de endereço e contato telefônico errado, o operador não conseguiu localizar o local do serviço relatado. Os números e serviços falam por si só, agora também dispomos de serviço de assistência técnica para o homem do campo.  Ainda em parceria com a Assistência Social abastecemos mais de 800 pontos de água em diversas localidades do nosso município, sempre de forma justa, obedecendo a ordem de chegada dos pedidos, observando o perfil socioeconômico das famílias, e distribuímos mais de oito toneladas de milho e cinco de feijão para plantio das nossas famílias, bem como estamos iniciando parcerias com o IFPE , SENAI, SENAR, SEBRAE e ADDiper para fortalecer nossas cadeias produtivas”.

Compartilhe:

Comentários

comments