PE-60, ROTA DE TURISTAS E DA CANA-DE-AÇÚCAR ACUMULA PROBLEMAS E ACIDENTES

Buracos, má conservação, falta de acostamento e de sinalização fazem parte da rotina dos motoristas que trafegam pela PE-60, que dá acesso à Região Metropolitana do Recife e às praias do Litoral Sul. Foi em um trecho dessa rodovia que o carro em que a cantora gospel Amanda Wanessa estava se envolveu em um acidente, no dia 4 de janeiro de 2021.

Logo no início do perímetro da PE-60, na altura da entrada de acesso à Comunidade Quilombola, um trecho em obras deixou uma das faixas da rodovia interditada. No quilômetro três, em frente ao Shopping Costa Dourada, no Cabo de Santo Agostinho, há placas desgastadas pelo tempo e falta de sinalização horizontal, aquela que deve ficar localizada na pista da rodovia.

Nos 86,6 quilômetros de extensão da estrada, caminhões que fazem o transporte de cana-de-açúcar, por vezes, comprometem a visibilidade dos motoristas, principalmente nos trechos de mão dupla. A ultrapassagem fica comprometida, já que não há sinalização dos trechos autorizados ou proibidos para a ação.

NOTA
Em nota, a Secretaria de Infraestrutura e Recursos Hídricos de Pernambuco, por meio do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), informou que a PE-60 faz parte do Programa Caminhos de Pernambuco, criado em 2019 pelo governo do estado, mas a empresa responsável pelos serviços na rodovia permanece em fase de mobilização para início das obras, previstas para janeiro de 2021.

Manutenção do pavimento, capinação, limpeza e desobstrução dos dispositivos de drenagem e melhoria na sinalização foram os serviços previstos pelo DER. De acordo com o departamento, nos últimos dois anos foram realizadas ações de manutenção ao longo de toda a extensão da rodovia.

Do G1.

Compartilhe:

Comentários

comments