PERÍCIA TENTA CONFIRMAR VELOCIDADE DE VEREADOR QUANDO ATROPELOU MOTOCICLISTAS EM ÁGUA PRETA

A Polícia Científica realizou exames de perícia complementar nos veículos envolvidos no acidente que aconteceu no dia 23 de agosto, em Água Preta, na Mata Pernambucana, onde três pessoas morreram e cinco ficara feridas após serem atingidas por um veículo dirigido por um vereador da cidade de Brejo da Madre de Deus.

O perito criminal Everton Nunes explicou que o trabalho é importante para identificar principalmente a velocidade em que o vereador estava trafegando. “Essa perícia tem o objetivo de identificar um pouco mais da dinâmica do acidente. Qual foi a primeira, a segunda, a terceira colisão, os locais em que se deram essa colisão. E, acima de tudo, tentar estimar pelos danos no veículo Hilux a velocidade que ele estava trafegando no momento anterior à colisão. O velocímetro está travando nos 110 km/h e o contador de giros em 2000 rotações por minuto. O que não indica, necessariamente, que ele estava trafegando nessa velocidade por se tratar de um ponteiro analógico que pode sofrer alterações em detrimento da dinâmica do fato, da ação da inércia”, detalhou.

Um grupo de motociclistas viajava para Maragogi, em Alagoas, quando foi atingido por uma caminhonete conduzida pelo vereador do município de Brejo da Madre de Deus, no Agreste do Estado, Pedro Marconi de Souza Barros (PTC), de 60 anos. Ele revelou que teve um apagão no momento do acidente. Ele fez o teste do bafômetro, mas não acusou que tivesse ingerido bebida alcoólica.

No dia do caso, ele passou por audiência de custódia e foi autorizado a responder aos crimes de homicídio culposo e lesão corporal culposa em liberdade.

Da Rádio Jornal

Compartilhe:

Comentários

comments