CORPO É TROCADO POR ENGANO NO HOSPITAL REGIONAL DO AGRESTE EM CARUARU

O secretário estadual de Saúde, André Longo, se pronunciou, na manhã da terça-feira (30), durante visita a Caruaru, sobre a troca de corpo registrada no Hospital Regional do Agreste. Ele disse que determinou uma sindicância para apurar as responsabilidades dos profissionais que têm seus nomes ligados ao lamentável episódio. “Isso não pode jamais acontecer e as pessoas que estiverem envolvidas nesse equívoco terão que responder”, disse Longo.

O caso aconteceu na última segunda-feira (29), quando a idosa Angelita Petrolina de Carvalho, de 96 anos, faleceu no HRA e teve seu corpo sepultado por outra família por engano, duas horas após ter vindo a óbito, no Cemitério Dom Bosco. A pressa deve-se a causa da morte colocada no atestado de óbito, covid-19. Mas a família da anciã garante que ela não morreu com o novo coronavírus.

O engano foi descoberto quando o neto de dona Angelita foi reconhecer o corpo e viu que não era da avó, mas sim de uma mulher que faleceu no domingo (28), com suspeita de covid. Através de nota, a direção do HRA lamentou o ocorrido e disse que a situação está sendo apurada.

Do EspiAqui

Compartilhe:

Comentários

comments