PROFESSORES DE AMARAJI REIVINDICAM PARTE NO VALOR DO FUNDÃO

Representantes de professores ativos e inativos da rede municipal de ensino de Amaraji, segundo eles após insistentes tentativas de diálogo com o prefeito Rildo Reis e sem sucesso para um consenso, buscaram com o apoio da Câmara de Vereadores do município, o Ministério Público na manhã desta terça-feira (04).

Os professores juntamente com o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Amaraji busca a parte que segundo eles, é de direito da classe nos precatórios do antigo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (FUNDEF). O município tem em conta atualmente o montante de R$ 22.725.732,22 (vinte e dois milhões, setecentos e vinte cinco mil, setecentos e trinta e dois reais e vinte e dois centavos).

Segundo o presidente da Câmara de Vereadores, Cláudio Roberto, o valor encontra-se bloqueado. Os professores buscam através da justiça, a garantia da divisão com eles do valor, pois segundo a legislação o FUNDEF garantia um mínimo de 60% desses recursos para serem utilizados na remuneração dos profissionais do magistério (professores no exercício da docência e técnicos das áreas de administração ou direção escolar, supervisão, orientação educacional, planejamento e inspeção escolar) em efetivo exercício no ensino fundamental público.

Uma reunião ficou agendada para quinta-feira (06), na sede do Fórum de Amaraji, para Câmara de Vereadores, professores, MPPE e sindicato buscarem uma solução para o impasse com o executivo local.

Comentários

comments