PREFEITO DE CAMARAGIBE É PRESO EM OPERAÇÃO DO DRACO

O prefeito de Camaragibe, Demóstenes Meira (PTB), foi preso, nesta quinta-feira (20), em uma operação do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (Draco). O gestor da cidade do Grande Recife é investigado pelos crimes de fraude em licitação, corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Ele foi afastado do cargo.

A Operação Harpalo começou em dezembro de 2018 e investiga o superfaturamento em contratos da prefeitura de Camaragibe. Segundo a delegada Jéssica Ramos, que comanda as investigações, o rombo pode chegar a R$ 117 mil em um contrato de R$ 1,2 milhão para a manutenção de escolas municipais, em que houve dispensa de licitação.

A prisão preventiva do prefeito e o afastamento cautelar dele, ocorridos nesta quinta (20), foram determinados pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), em decisão assinada pelo desembargador Mauro Alencar. Demóstenes Meira foi preso no bairro da Madalena, na Zona Oeste do Recife.

Outros quatro mandados de prisão preventiva foram cumpridos pela 2ª fase da operação. Segundo a delegada, foram presos dois casais sócios de duas construtoras que estariam envolvidos nas fraudes.

Confira os nomes dos cinco presos;
Demóstenes Meira – prefeito de Camaragibe, Severino Ramos da Silva – empresário, Luciana Maria da Silva – esposa de Severino,  Carlos Augusto – empresário, Joelma Soares – esposa de Carlos.

Os três homens presos foram encaminhados ao Centro de Observação e Triagem Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, na região Metropolitana. As duas mulheres presas foram levadas para a Colônia Penal Feminina Bom Pastor, no Recife.

Do G1 Globo.

Comentários

comments