DOCUMENTO NACIONAL DE IDENTIDADE VAI SUBSTITUIR CPF E TÍTULO DE ELEITOR

O presidente Michel Temer participou nesta segunda-feira (5) do lançamento do Documento Nacional de Identificação (DNI), que une por enquanto o CPF e o título de eleitor.

Sancionado em 2017 por Temer, o projeto está ainda na versão piloto, ou seja, em fase de testes. O novo documento será inicialmente usado apenas por servidores do Ministério do Planejamento e do Tribunal Superior Eleitoral. Eles poderão fazer o download do documento através do aplicativo disponível por Android e iOS e validar em postos que ficarão nos dois órgãos.

Entre os diferenciais apresentados pelo DNI está a possibilidade de verificação através da leitura digital do QR Code, que será alterado a cada vez que o aplicativo for aberto. Uma marca d’água que ficará ao lado e embaixo da fotografia também será alterada a cada acesso. O objetivo das medidas é diminuir fraudes ou falsificações.

Durante o lançamento, o presidente Michel Temer comentou quais os principais objetivos da criação do documento.

“Este é um momento revelador da modernização em que passa o estado brasileiro. E é dever de todos nós colocarmos a evolução tecnológica a serviço do cidadão. A intenção é de que o DNI venha concentrar vários documentos em um único. Teremos menos papel e a vida de todo mundo ficará mais fácil.”

Compartilhe:

Comentários

comments