POLÍCIA FAZ RECONSTITUIÇÃO DA MORTE DE JOVEM DURANTE BLITZ EM ESCADA

A reconstituição da morte de um estudante no município de Escada, na Zona da Mata Sul de Pernambuco, em junho do ano passado, foi feita pela Polícia na noite desta última quarta-feira (5) no Centro do município. A reprodução simulada foi uma solicitação do Ministério Público e ocorreu na Avenida Comendador José Pereira, local onde Marcelo Laureano Gomes Filho foi morto.

Familiares, amigos e o irmão da vítima acompanharam de perto o trabalho da Polícia. O Sargento Miguel Furtado de Souza, suspeito de atirar no estudante, não compareceu e precisou ser substituído por um agente da polícia civil. “Ele (o sargento) diz que vinha correndo, tropeçou e atirou. As testemunhas dizem que não. Vamos colocar todo mundo na cena do crime para que eles digam o que fizeram e a forma que fizeram”, contou a delegada Gleida Ângelo.

 O caso

O estudante Marcelo Laureano Gomes, 16 anos, foi morto com um tiro na cabeça disparado por um policial militar, no município de Escada, Zona da Mata Sul de Pernambuco. O jovem estava com o irmão e dois amigos dirigindo uma caminhonete, quando avistou uma blitz da Companhia Independente de Operações e Sobrevivência na Área de Caatinga (Ciosac). O grupo recebeu ordem para parar, mas não obedeceu. O jovem foi atingido com um tiro de fuzil e morreu na hora. Em depoimento, o irmão do adolescente, Guilherme de Oliveira, contou que eles estavam fazendo a volta com o carro e que pediu para que os policiais não atirassem.

Do  NE10.

Compartilhe:

Comentários

comments