PERNAMBUCO RECEBE R$ 820 MILHÕES DO GRUPO NEOENERGIA

Pernambuco demonstra, mais uma vez, que vem reforçando sua política de atração de investimentos em contrapartida à crise econômica do País. A manhã desta quinta-feira (01) foi marcada pelo anúncio do investimento de R$ 820 milhões do Grupo Neoenergia no Estado – o maior, em mais de 50 anos.

Em uma reunião, realizada no Palácio do Campo das Princesas, representantes da Companhia Elétrica de Pernambuco (Celpe) apresentaram ao governador Paulo Câmara os detalhes logísticos da aplicação dos recursos. Ações de infraestrutura, como substituição e manutenção de redes, modernização, automação e ampliação do sistema elétrico, além de intervenções no combate ao furto de energia, serão atendidas pelo novo capital. Para o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, a ação trata-se de “mais uma manifestação da confiança que as empresas, nacionais e estrangeiras, têm no Estado”.

Ao todo, serão destinados R$ 322 milhões às obras de manutenção, aprimoramento e modernização do sistema elétrico. As medidas visam substituir 564 quilômetros de fiação convencional por rede protegida ou isolada, minimizando interrupções no fornecimento por contato da vegetação urbana; além de ampliar a automação da rede de distribuição por meio da instalação e ativação de 247 chaves automatizadas.

As ações projetadas para este ano incluem, também, a ligação de aproximadamente 116 mil novos clientes à rede de distribuição da Celpe no perímetro urbano e na zona rural do Pernambuco. As novas ligações demandarão recursos na ordem de R$ 219 milhões. Serão empregados R$ 25,8 milhões no desenvolvimento e sistemas de informática, em sistemas de telecomunicações, aquisição de veículos e outras ações que dão suporte à distribuição de energia.

De acordo com o presidente da Celpe, Antonio Carlos Sanches, além de modernizar o setor, as novas ações vão preparar a empresa para a expansão da economia. “O momento econômico do Brasil é crítico, mas a rede elétrica tem que estar preparada para atender a demanda por energia e ser atrativa à novos empreendimentos”, sublinhou Sanches. Os recursos serão aplicados em toda a área de concessão da Celpe, que compreende os 184 municípios pernambucanos, a Ilha de Fernando de Noronha e a cidade paraibana de Pedra de Fogo. A maior parcela, cerca de R$ 341 milhões, será aplicada no Recife e Região Metropolitana. O restante será dividido entre as regiões da Zona da Mata (R$ 116 milhões), Agreste (R$ 194 milhões) e Sertão (R$ 166 milhões).

Na ocasião, estiveram presentes também o secretário da Casa Civil, Antonio Figueira; o chefe da Assessoria Especial, José Neto; o superintendente Comercial da Celpe, Hélio Rafael Filho; além de representantes da equipe técnica da Secretaria de Desenvolvimento de Pernambuco (Sdec).

Compartilhe:

Comentários

comments