SDS MANTÉM CONCURSO DA POLÍCIA MILITAR

A Secretária de Defesa Social (SDS-PE) confirmou a continuidade do concurso da Polícia Militar de Pernambuco em coletiva de imprensa concedida na manhã desta terça-feira (31), no auditório do órgão. Os rumores da anulação surgiram após a prisão de um grupo suspeito de fraudar o concurso por meio de pontos eletrônicos no último domingo (29), dia da primeira etapa do certame. Segundo a SDS-PE, como não houve vazamento do gabarito oficial e prejuízo aos demais candidatos, a continuidade do concurso está garantida.

No último domingo (29), a Polícia Civil desarticulou um esquema de venda de gabaritos por meio de escutas eletrônicas. As investigações, que duraram um mês, levaram a Fábio Correia, dono de um curso preparatório para concursos públicos e suspeito de cooptar professores específicos de cada matéria para realizar a prova da PM e repassar as respostas aos candidatos.

Ao todo, 14 pessoas envolvidas no esquema foram autuadas em flagrante no dia da prova. O valor para participar do esquema podia chegar a R$ 32 mil. Inicialmente, os candidatos teriam pago de R$ 1,5 mil a R$ 2 mil reais para o custeio dos equipamentos e, caso fossem aprovados, pagariam a parcela restante, de R$ 30 mil, através de empréstimos consignados. “A prova não foi comprometida. É bom que fique claro que não existiu divulgação de gabarito oficial. O que ia ser repassado, e nesse caso não foi por uma ação exemplar dos órgãos operativos, era um gabarito feito por esses professores e vendido para terceiros.

Pela perícia feita nos celulares apreendidos é possível ver que os candidatos reclamavam por não ter recebido as respostas”, esclareceu o delegado João Gustavo Godoy Ferraz, titular da Delegacia do Cordeiro. “Não há nenhum motivo para a anulação, não houve nenhum problema que possa levar a uma situação dessa. A logística do concurso foi executada plenamente e todas as tentativas de fraude foram sanadas. Ninguém chegou a receber o gabarito oficial, pois temos uma forma de proteger esse gabarito que nos garante o não vazamento”, assegurou o coordenador geral da comissão de concursos do Instituto de Apoio à Fundação Universidade de Pernambuco (Iaupe), Gledeston Emerenciano.

Do JC Online.

Compartilhe:

Comentários

comments