POLÍCIA MILITAR E BOMBEIROS DESCARTAM GREVE, APÓS ACORDO

Os policiais e bombeiros militares de Pernambuco decidiram não decretar greve nesta quarta-feira (27). A decisão foi tomada em assembleia após duas longas rodadas de negociação com representantes do Governo do Estado.

A categoria aceitou a proposta do Governo, que vai conceder, a partir de junho, auxílio-uniforme no valor de R$ 750 e no vale transporte no valor R$ 400. “Não vai ter greve, não vai ter paralisação. A polícia continuará na rua”, afirmou Alberisson Carlos, presidente da Sociedade de Cabos e Soldados de Pernambuco (ACS-PE).

A gratificação é não só para os ativos, mas para os inativos, ou seja, todos os integrantes da Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros. “Conseguimos sensibilizar o governo, nesse movimento de união. Ainda não é tudo o que precisamos e queremos, mas só o fato de mostrar que a gente pode discutir de maneira democrática e, ao final, o nosso parceiro que é sociedade é quem vai ganhar muito com a polícia trabalhando nas ruas e prendendo bandido”, completou Alberisson.

De acordo com o deputado Joel da Harpa, a proposta aceita representa um ganho real de 20% para militares e bombeiros. “Nós queríamos 18% e conseguimos 20%. Esse é uma conquista para a categoria. O Governo também prometeu que vai retomar a negociação para o reajuste salarial a partir do próximo ano. Além disso, debater a mudança do código disciplinar, que hoje é algo fortemente arcaico e atrasado, e teremos a garantia na Assembleia Legislativa da mudança desse código”, explicou o deputado. Ele participou da reunião com o Governo, como um dos integrantes da comissão da categoria, e repassou toda a negociação para os policiais e bombeiros que aguardavam em frente ao Palácio.

Além das gratificações, o Governo se comprometeu em melhorar a estrutura e atendimento do Hospital da Polícia Militar e realizar concurso para o Corpo de Bombeiros, com abertura de 300 vagas.

Do JC Online.

Compartilhe:

Comentários

comments