HOSPITAL EM PALMARES TEM SETORES FECHADOS POR FALTA DE VERBA

A Casa de Saúde e Maternidade Santa Rosa, que atende a 23 municípios de Pernambuco, está com Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e outros setores parados por falta de pessoal. O hospital é filantrópico e foi construído com verba própria. A unidade de saúde fica em Palmares, na Zona da Mata Sul de Pernambuco, e enfrenta ainda problemas com repasses.

Os 27 leitos da maternidade, que poderiam fazer 300 partos por mês, estão todos equipados com camas, berços e cadeiras para acompanhantes, mas não atendem ninguém. A UTI Adulta tem dez leitos contratualizados, mas os outros dez aguardam definições de verbas e contratos para funcionar.

De acordo com o diretor médico do hospital, Roberto Régis, a prefeitura do município vem atrasando os repasses. “A falta de regularidade no pagamento vem atrasando o salário dos funcionários, o atraso no pagamento de fornecedores. Nós não tínhamos protestos antes, mas, com a falta de recursos, começamos a ter”, relatou o diretor médico.

O problema se estende ainda pelos dez leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal, para recém-nascidos, que já possuem incubadoras e berços aquecidos, além de uma UTI Móvel e cinco leitos de cuidados intermediários.

A secretaria de Saúde do município está há três meses com atraso no repasse dos salários dos contratados. Segundo o secretário de Saúde de Palmares, Alexandre Leão, o órgão está tentando regularizar os compromissos. “Conversamos com a direção da entidade e chegamos a um entendimento de como cessar nossos compromissos. Quando você senta e negocia um débito, ele deixa de ser débito e passa a ser uma modalidade de pagamento”, aponta.

Além da maternidade, o posto de enfermagem também está vazio. No entanto, os problemas não param na Casa de Saúde Santa Rosa. A Unidade Pernambucana de Atenção Especializada (UPA-E), com orçamento de R$ 16 milhões, está, de acordo com a Secretaria de Saúde do estado, com 90% dos serviços concluídos, mas ainda não foi inaugurada.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) explicou, por meio de nota, “que contratualiza, junto à Casa de Saúde e Maternidade Santa Rosa, a UTI Adulto da unidade, que está funcionando normalmente”. O texto aponta ainda que “está em negociação com o órgão para habilitar os serviços de doenças crônicas e de traumatologia de alta complexidade junto ao Ministério da Saúde, responsável por autorizar esse tipo de serviço, contudo, ainda não entregou toda a documentação necessária para finalização dos trâmites”.

A secretaria afirmou ainda que quanto aos serviços de maternidade e UTI/UCI Neonatal, “não há nenhum pedido de habilitação junto ao Ministério da Saúde e nem de contratualização. A SES ressalta que a contratação de novos serviços conveniados é feita de acordo com as necessidades de cada região”.

Do G1 PE

Comentários

comments