BARRAGEM DE AMORA GRANDE EM AMARAJI PODE ABASTECER CHÃ GRANDE

A barragem de Amora Grande, localizada na zona rural de Amaraji, é a responsável pela maior parcela de abastecimento de água da cidade de Gravatá, no agreste do estado, possuindo 2 milhões de metros cúbicos de água. Apesar de ter água suficiente para abastecer a cidade vizinha, o município tem sofrido um dos maiores racionamentos dos últimos anos. A COMPESA em nota explicou que com a construção de uma adutora entre Amaraji e Chã Grande o fornecimento de água seria melhorado até a Semana Santa deste ano.

O deputado estadual João Eudes (PRP) colocou em votação na Assembleia Legislativa de Pernambuco a Indicação nº 3548/2016. O documento apela veementemente ao Governador Paulo Câmara (PSB) e ao presidente da COMPESA, Dr. Roberto Tavares, a ampliação de Cobertura de Fornecimento de Água para o Município de Chã Grande através da Barragem de Amaraji. Em outras palavras, da vasão de água que abastece Gravatá, possivelmente será retirada parcela para cidade vizinha.

Em sua justificativa oral, o deputado João Eudes explicou que a população de Chã Grande vem sofrendo com a falta de água há bastante tempo e que o município enfrenta um racionamento de ter água em suas torneiras apenas um dia por mês.

A barragem de Amora Grande encravada no município de Amaraji, com grande volume de água deveria Abastecer o município de Chã Grande, entretanto, o sistema que interliga as suas cidades está desligado, somente abastecimento a cidade de GRAVATÁ. Com ampliação de cobertura do fornecimento d’água, através da barragem de Amora Grande, atualmente somente abastece a cidade de Gravatá. Além de melhor a qualidade de vida de seus moradores, permite que as famílias que lá residem tenham água de boa qualidade para suprir as necessidades do consumo humano, como também trará um alcance social amplo, beneficiando a saúde e ao bem-estar das famílias que ali residem“, disse o parlamentar.

Caso ocorra a interligação da água da Barragem de Amaraji para a cidade de Gravatá e Chã Grande, poucos serão os efeitos sentidos no abastecimento, segundo analistas especialistas no assunto. O pedido será encaminhado aos gabinetes do governador e do presidente da COMPESA ainda esta semana.

Do Gravatá Notícias.

Compartilhe:

Comentários

comments