APÓS QUASE DOIS MESES, MÃE DA CRIANÇA VÍTIMA DE ACIDENTE COM QUADRICICLO DESABAFA E CLAMA POR JUSTIÇA

Após quase dois meses do caso, a mãe da criança vítima de um acidente envolvendo um quadriciclo quebrou o silêncio e procurou a nossa reportagem para segundo ela, sobre o ocorrido.

Lucidalva Maria dos Santos Conceição, 34 anos, desempregada é mãe da criança, Luís Fernando dos Santos, 10 anos, única vítima fatal do acidente.

De acordo com a mãe da vítima, seu filho Luís Fernando, de 10 anos, estava de carona em um quadriciclo quando veio a cair do veículo em movimento, bateu com a cabeça no engate do veículo e morreu no local.

Ainda de acordo com Lucidalva, o principal culpado pela morte de seu filho, segundo ela seria o dono do veículo, que permitiu que o filho menor de idade pilotasse o mesmo. Ela ainda alega que o pai da criança que pilotava o quadriciclo, ofereceu ajuda no dia ocorrido, mas após não a procurou mais após o fato para oferecer ajuda, e que a única ajuda que o mesmo deu foi uma viagem de ida e volta para o hospital em Recife, no dia do ocorrido.

Ainda segundo a mãe, era costume dos dois andarem no quadriciclo, tanto que familiares haviam proibido, o que vinha se repetindo mesmo sem conhecimento dela. Ainda segundo a mãe, todas as despesas do funeral foram custeadas pelo pai biológico que reside em São Paulo.

Lucidalva ainda criticou a versão dada no boletim de ocorrência feito pela esposa do dono do quadriciclo, que segundo ela, foi contestado por ela em uma nova versão dada na delegacia em um boletim complementar.

Ainda de acordo com Lucidalva, está havendo uma demora na conclusão do caso, o que faz com que o verdadeiro culpado e segundo ela, como classificou como assassino, esteja solto, enquanto ela com problemas de depressão e tomando remédios fique presa em casa.

A mãe clama as autoridades por justiça. E ainda denuncia que mesmo após o ocorrido, a criança que estava pilotando o quadriciclo permanece dirigindo veículos.

Ela ainda afirmou, que ultimamente está passando por problemas financeiros, pois vivia da pensão da criança, e está com água e energia atrasadas, e sem dinheiro para custear alimentos para sua casa, além de não puder está em condições de trabalhar.

Procurado por nossa reportagem, o dono do quadriciclo recebeu nosso repórter em seu estabelecimento comercial e alegou que não iria se pronunciar sobre o caso.

Compartilhe:

Comentários

comments