BARRAGEM DE AMARAJI PARA DE VERTER E COMPLICA ABASTECIMENTO DE ÁGUA DE GRAVATÁ

Está cada vez mais difícil a situação do abastecimento de água da cidade de Gravatá. A companhia informou que seriam dois dias com água e outros seis dias sem abastecimento. Nesta terça-feira (2) o gerente regional da Compesa, Ricardo Malta, informou que o calendário de abastecimento de Gravatá está atrasado em dois dias devido a queda na produção e o estouramento consecutivo das adutoras de Vertentes e Amaraji.

Segundo o gerente, em virtude destes acontecimentos, um novo calendário de abastecimento está sendo elaborado para melhor atender os clientes da companhia. Ricardo Malta destacou a importância da economia de água neste momento de dificuldade: “Temos que conscientizar a população pois é crítica a nossa situação. Em 13 anos não temos histórico de que no mês de dezembro a barragem de Amaraji parasse de verter. Lembramos que só temos Amaraji. Mesmo com sistema deficitário ela começou a perder nível. Ela se encontra cheia, mas não verte mais. Temos que fazer uso consciente de água”, alertou o gerente da Compesa.

Medidas enérgicas precisam ser adotadas para regularizar o abastecimento de água. Esta é maior seca dos últimos 80 anos e mesmo assim ainda existem relatos de desperdício por parte de alguns clientes. O gerente lembra que é importante não lavar carros, motos, calçadas, regar rua, banhos prolongados, máquinas de lavar roupas e fazer barba ou escovar os dentes com a torneira aberta.

Do Gravatá Notícias.

Compartilhe:

Comentários

comments