GOVERNO DECIDE PAGAR ADIANTAMENTO DO DÉCIMO-TERCEIRO DOS APOSENTADOS E PENSIONISTAS

A data e a forma como se dará o adiantamento do décimo-terceiro salário dos aposentados e pensionistas do INS, deverão ser definidas em reunião da presidente com sua equipe econômica. A Fazenda não incluiu na folha de pagamento de agosto, que é paga entre o final deste mês e o início de setembro.

Nesta quarta, a presidente iria analisar algumas alternativas. Entre elas, fazer uma folha extra para que o pagamento saísse no final deste mês e início do próximo. Há, ainda a possibilidade, mais viável, de que a antecipação da metade do benefício ocorra na folha de setembro, paga até o início de outubro. Uma outra alternativa é parcelar o pagamento entre setembro e dezembro para diluir o impacto fiscal.

Diante da falta de recursos em caixa, a equipe de Joaquim Levy argumentou que a antecipação não é obrigatória e postergou o gasto para dezembro. A lei prevê o pagamento no último mês do ano, mas há nove anos o governo federal vinha permitindo o repasse de metade do valor na folha de agosto.

O pagamento de metade do décimo-terceiro salário da folha da Previdência representa um gasto de R$ 15,8 bilhões, que terá de ser feito de qualquer forma neste ano. Portanto o impacto fiscal, no ano, é o mesmo, independentemente da data de pagamento.

Nos últimos nove anos, a liberação de parte do décimo-terceiro aconteceu na folha de pagamento de agosto, com pagamento entre os cinco últimos dias úteis de agosto e os cinco primeiros de setembro. A antecipação não está prevista em lei. Entretanto, há nove anos o governo antecipa a gratificação natalina por meio de um decreto, que costuma ser publicado na primeira semana de agosto.

Por causa do problema, na terça-feira, o Sindicato Nacional de Aposentados, Pensionistas e Idosos da Força Sindical (Sindnapi) entrou com uma ação contra a União. O objetivo é garantir o pagamento da parcela ainda neste mês.

Da Previdência Total.

Compartilhe:

Comentários

comments