POLICIAIS RODOVIÁRIOS FEDERAIS ENTREGAM CARGO DE CHEFIA EM PERNAMBUCO

Membros da Polícia Rodoviária Federal de Pernambuco (PRF-PE) protestaram contra posicionamento do Tribunal de Contas da União (TCU) e da orientação do Ministério Público Federal (MPF) sobre a aposentadoria especial da categoria, nesta segunda-feira (6). Em audiência, 35 policiais que realizam serviços internos entregaram os cargos e funções por tempo indeterminado, deixando o órgão sem administração. Esses policiais estão trabalhando agora com atividades externas. A assembleia com o tema “Valorizar o policial rodoviário federal é preciso” aconteceu na Avenida Antônio de Góes, no bairro do Pina, Zona Sul do Recife.

O TCU e MPF querem retirar a aposentadoria especial dos policiais rodoviários federais que desempenham as atividades internas pela ausência da atividade risco. Pela regra, após 30 anos de serviço, sendo pelo menos em 20 como agente de rodovia, o servidor tem direito à aposentadoria por atividade de risco.

O Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais de Pernambuco (Sindprf-PE) pede para os policiais retornarem às atividades externas nas rodoviais e exigem a implementação da reestruturação do Departamento de Polícia Rodoviária Federal (DPRF).

O presidente do Sindprf-PE, Frederico França, ressalta a importância das atividades internas da categoria. “Atividades importantes estão paralisadas, como análise de multas, coordenação de operações e guarda de material bélico. O TCU precisa rever sua decisão. O policial é importante, independentemente da atividade que exerça”, ressaltou França.

Pernambuco tem 420 policiais rodoviários federais, sendo o ideal mínimo 700 policiais.

Do JC Trânsito.

Compartilhe:

Comentários

comments