PAULO CÂMARA INSTALA GRUPO DE TRABALHO INTEGRADO PARA ENFRENTAR A VIOLÊNCIA NO FUTEBOL

Com o intuito de coibir a violência dentro e fora dos estádios de futebol através de uma ação integrada, o governador Paulo Câmara instalou, nesta terça-feira (28), um grupo de trabalho para tratar do tema e para comandar os esforços, o chefe do Executivo estadual escalou o vice-governador Raul Henry, que defendeu uma atuação “permanente” e “sistemática”.

O encontro, que aconteceu no Salão das Bandeiras, no Palácio do Campo das Princesas, reuniu secretários estaduais; representantes de órgãos operativos da Polícia de Pernambuco; de várias instâncias do Judiciário; do Ministério Público; da Prefeitura do Recife; da Federação Pernambucana e dos times da capital; além de empresas e órgãos de transporte público de passageiros. Todas as entidades passaram a integrar o colegiado.

O governador escutou atentamente as sugestões e avaliações dos integrantes do Grupo de Trabalho de Enfrentamento à Violência no Futebol, e garantiu que não faltará dedicação e determinação na busca de alternativas para resolução da questão.

O chefe do Executivo estadual pontuou ainda que o diagnóstico já na instalação do grupo de trabalho foi muito preciso. O encontro também servirá para definir novas ações que garantam a segurança e facilitem mobilidade já na rodada deste final de semana.

Coordenador Nacional do Comitê de Violência Urbana Decorrente de Intolerância Desportiva, o juiz Ailton Alfredo Souza avaliou a iniciativa como um “marco histórico”. “Ao chamar esse assunto para mesa, o governador mostra que o poder de aglutinação de forças no Estado tem a capacidade de reunir todas as instituições, deixando de ser uma ação isolada, passando a ser uma ação de Estado”, elogiou.  Para Fernando Bandeira, presidente Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros no Estado de Pernambuco (Urbana-PE), a reunião foi “extremamente positiva”. “Faltava isso para que pudéssemos resolver, em definitivo, o problema da violência nos estádios”, comentou.

Compartilhe:

Comentários

comments