EQUIPAMENTO REGISTRA GRANDES ONDAS QUE SE DESLOCAM PARA A COSTA DE PERNAMBUCO

A grande onda que atingiu a costa do Recife na madrugada da sexta-feira (17), alagando o bairro de Brasília Teimosa, tinha exatamente 3,80 metros de altura. Essa informação precisa foi obtida por um equipamento instalado no mar, em frente ao Porto de Suape. O ondógrafo do Departamento de Oceanografia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) é o único do Norte-Nordeste e foi o primeiro do País. Ele mede altura, direção e período das ondas e envia os dados, via rádio ou satélite, para um computador, onde são tratados por pesquisadores e disponibilizados no website www.ondasne.com.br  para alertar os navegantes.

“No Brasil, não existe outro local que tenha tantas informações sobre o regime de ondas quanto aqui. Estamos formando um banco de dados desde que o equipamento foi instalado, em setembro de 2011”, informa o chefe do Departamento de Oceanografia da UFPE, Alex Costa. Essas informações, além de servirem de alerta para pescadores, amantes de esportes náuticos e populações que vivem à beira-mar, vão colaborar tanto no estudo dos processos erosivos que afetam o litoral nordestino quanto para subsidiar as obras de engenharia necessárias para sanar esse problema.

O conhecimento da dinâmica das ondas no Nordeste também será fundamental para a execução de obras portuárias e auxiliará no gerenciamento ambiental costeiro. “Antes se fazia uma obra, mas não se conhecia a dinâmica do ambiente. Construía no inverno, quando chegava o verão, as condições do mar eram outras”, lembra o oceanógrafo.

Do JC Online.

Compartilhe:

Comentários

comments