EM PLENO INVERNO, CHÃ GRANDE ENFRENTARÁ RODÍZIO DE ÁGUA

Apesar de toda a região estar no período chuvoso do inverno, que contribui para a elevação dos níveis dos reservatórios d’águas, que abastecem as cidades, Chã Grande deverá enfrentar rodízio nos próximos dias. A informação foi confirmada pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa).

Segundo a estatal responsável pelo abastecimento na cidade, alguns problemas contribuem para esta situação. Um deles e que deverá demorar mais tempo a ser resolvido, está relacionado aos equipamentos da barragem de Macacos na zona rural de Chã Grande. Segundo Eziel Rodrigues, gerente da Compesa em Chã Grande, os equipamentos não estariam suprindo a necessidade de abastecimento na cidade. Além de Macacos, a de Siriquita na zona rural de Amaraji também enfrenta problemas, não relacionados a equipamentos, já que a barragem abastece Chã Grande através de elevação, sendo mais alta que a distribuidora da Compesa na cidade.

“Houve queda de vasão, Macacos é bombeado e a queda de vasão é ocasionada devido ao problema do conjunto motor-bomba, e Siriquita é problema na adutora. Lá é por gravidade, mas a adutora tá criando bolsões de ar. As equipes de Gravatá estão tentando resolver, mas até agora não conseguiram”, diz Eziel. “Era pra estarmos trabalhando aqui com a vasão de 35 l/s, mas estamos atualmente entre 18 e 20 l/s, praticamente a metade”, completa.

Com isso, a Companhia precisou repensar em um novo calendário de abastecimento para a cidade. Para dar conta de todas as localidades, o novo cronograma da Compesa destinou o intervalo de 10 dias entre um abastecimento e outro nos bairros da cidade. Com isso, cada localidade passará um dia com água, e mais 10 dias sem água nas torneiras.

Do Chã Grande News.

Compartilhe:

Comentários

comments