POLÍCIA FEDERAL FECHA EMPRESA DE SEGUROS DE MOTO EM GRAVATÁ

A Polícia Federal (PF) realizou, nesta quinta-feira (02), uma operação de busca e apreensão de documentos para comprovar a exploração irregular de seguros para motocicleta em um estabelecimento em Gravatá, no Agreste pernambucano. Por meio da Delegacia de Repressão a Crimes Fianceiros (Delefin), a empresa BT Assistência e Administração, com nome fantasia Total Motos, foi investigada durante um mês por oferecer o serviço sem autorização da Superintendência de Seguros Privados (Susep).

No local – localizado na rua Lourenço Correia de Melo, nº 25ª, no centro do município – foram apreendidos diversos documentos que comprovam a atividade ilegal em mais de mil contratos irregulares. A empresa foi fechada pela PF e está impedida de realizar atividades de exploração de seguro para motocicletas por período indeterminado.

Também foram bloqueadas contas bancárias, para eventual ressarcimento de algum consumidor prejudicado. Como o administrador do estabelecimento não foi localizado, ele não foi preso em flagrante, porém, será intimado para comparecer à Polícia Federal – caso não apresente uma justificativa para a atividade ilícita, poderá ser indiciado em Inquérito Policial. O crime é previsto no art. 16 da Lei nº 7.492/86 – ou seja, fazer operar, sem a devida autorização, instituição financeira, cujas penas variam de 1 a 4 anos de reclusão, além de multa. A PF segue recebendo informações e investigando a atividade de outras empresas do ramo.

Para evitar ser vítima de atividades irregulares, a PF informa que o consumidor deve ter cautela e procurar informações antes de fechar contrato. Confira algumas dicas:

– Procure uma empresa que já tenha um bom tempo no mercado exercendo tais atividades;

– Consulte através da internet se não existem queixas ou reclamações de pessoas que foram enganadas ou lesadas pela empresa por descumprimento ou não cumprimento dos acordos firmados;

– A Susep é o órgão responsável pelo controle e fiscalização dos mercados de seguro, previdência privada aberta, capitalização e resseguro. Autarquia vinculada ao Ministério da Fazenda que foi criada pelo Decreto-lei nº 73, de 21 de novembro de 1966. A população pode consultar rapidamente se uma empresa tem autorização ou não para operar por meio de um hiperlink no site da Susep. Caso não apareça o nome da empresa na consulta, ela não está credenciada para atuar no ramo de seguros.

Com informações da assessoria.

Compartilhe:

Comentários

comments