MESMO APÓS LIMINAR, PROFESSORES MANTÊM GREVE E PARALISAÇÃO ATINGE 47% DAS ESCOLAS

Mesmo com a determinação do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) para que os professores da rede estadual de ensino suspendessem a greve, 34% (356) das escolas tiveram as atividades paralisadas parcialmente nesta quinta-feira (16), quarto dia do movimento. Já em 13% delas (133), não houve qualquer tipo de atividade, totalizando 47% de unidades prejudicadas. Por outro lado, em 556 escolas (53%), as aulas não foram afetadas. Os números são referentes ao turno da manhã.

Os dados foram divulgados pela Secretaria Estadual de Educação, que, por meio de nota, reiterou a solicitação para que os profissionais retomem “suas atividades para normalização das aulas, considerando a decisão da Justiça”. Também é recomendado que “pais de alunos e responsáveis encaminhem os estudantes para a suas escolas”, já que, em algumas unidades, há professores trabalhando, mas muitos alunos ausentes.

A decisão do TJPE determina multa de R$ 30 mil por dia de descumprimento. Além disso, a gestão estadual publicou uma portaria no Diário Oficial determinando a “a apuração da frequência dos servidores que não comparecerem” às unidades de trabalho e alertando que haverá desconto das faltas na remuneração.

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe), entretanto, afirma que ainda não foi notificado oficialmente sobre a medida. A entidade também contradiz os números da Secretaria de Educação e garante que a adesão à greve, nesta quinta-feira, foi de 70%.

A categoria é contra o reajuste salarial de 13,01% apenas para os profissionais da base da carreira, que representam 10% da classe trabalhadora. O projeto de lei sobre o aumento foi enviado pelo Executivo e aprovado pela Assembleia Legislativa. Nesta sexta-feira (17), às 10h, no Centro de Convenções, em Olinda, os docentes farão uma nova assembleia para avaliar os rumos do movimento.

Da FolhaPE.

Compartilhe:

Comentários

comments