COMPESA SE PRONUNCIA SOBRE A FALTA DE ÁGUA EM GRAVATÁ

O gerente da COMPESA, Ricardo Malta, informou através de e-mails os motivos que resultou no novo calendário de abastecimento da cidade. Segundo ele, o abastecimento em algumas áreas será de dois dias com água e outros dez sem. Em nota o gerente informou que devido a falta de precipitação pluviométrica no mês de Abril aliado a alta taxa de evaporação, os riachos de Cliper, Brejinho e Vertente praticamente secaram, restando para abastecer a cidade de Gravatá a barragem de Amaraji (100% da capacidade) e Jucazinho (8% da capacidade).

Em razão da alta demanda em Gravatá atreladas a onda de calor e os constantes estouramentos da adutora de AMARAJI e a redução da vazão em 30%, se tornou impossível o abastecimento de Gravatá através do calendário anterior que era de dois dias por quatro sem água.

O novo calendário de abastecimento da cidade está vigorando desde o dia 21 de abril e não há uma previsão para a normalização do abastecimento da cidade. A gerência da COMPESA em Gravatá pediu paciência para todos os clientes consumidores, pois devido a adoção do novo calendário, algumas áreas podem passar até 20 dias sem água.

Com informações do Gravatá Notícias.

Comentários

comments