GUILHERME UCHÔA TENTA SUA QUINTA REELEIÇÃO À PRESIDÊNCIA DA ALEPE

Sem ou com o apoio do Palácio do Campo das Princesas, o deputado estadual Guilherme Uchôa (PDT), que deve tentar a sua quinta reeleição à presidência da Assembleia Legislativa em fevereiro, conta com a simpatia de metade do bloco de oposição, formado pelo PT e PTB. Após a morte do ex-governador Eduardo Campos, de quem era considerado o “fiel escudeiro”, o nome de Uchôa tem sido recebido com resistência por setores da base aliada, que defende uma candidatura com o timbre do PSB para comandar a Casa Joaquim Nabuco.
No momento, a bancada socialista avança nas tratativas internas para decidir quem será o candidato que terá a bênção do Palácio. O nome mais forte que corre nos bastidores é o de Waldemar Borges (PSB), líder do governo. Uma reunião estava marcada para hoje, mas, ontem, alguns deputados alegavam compromissos de agenda por conta do festejo de Dia dos Reis, provocando cancelamento do encontro. O desfecho, asseguram socialistas, não deve passar desta semana. 
Enquanto isso, parte do bloco de oposição, do qual fazem parte 13 parlamentares, começam a ver com bons olhos a reeleição de Uchôa. Acreditam que o deputado estadual, que durante os oito anos da gestão Eduardo Campos posicionou-se quase como um porta-voz dos interesses do governo, deve ter uma postura diferente nesta legislatura. Sem o líder socialista por perto, setores do PSB começam a demonstrar resistência a uma quinta reeleição. 
Os oposicionistas reconhecem a postura polêmica e a questionável reeleição ao quinto mandato de Uchôa, inclusive com parecer contra da Ordem dos Advogados do Brasil-PE. Tais questões, argumenta fonte em reserva, estão sendo colocadas de lado para dar lugar à estratégia de evitar que o poder do PSB, que tem a Prefeitura do Recife e o Governo Estadual, se estenda à Alepe. Diante do quadro indefinido, Uchôa faz gestos públicos a favor do governador Paulo Câmara (PSB). Ontem, esteve em Palmares com todo o secretariado e o socialista, a quem direcionou elogios.
Do JC Online.
Compartilhe:

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.