VIGILANTES DE HOSPITAIS DE PERNAMBUCO PARALISAM ATIVIDADES

Trabalhadores da empresa Rima Vigilantes paralisaram as atividades, na manhã desta terça-feira (2), como protesto por salários atrasados e outras questões trabalhistas. Os profissionais são lotados em unidades de saúde de Pernambuco. A empresa presta serviço de segurança à Secretaria Estadual de Saúde (SES) e é responsável pelos vínculos empregatícios e as obrigações contratuais dos seus profissionais.
Os vigilantes reivindicam o pagamento dos salários de outubro e novembro, a primeira parcela do 13º salário, vale transporte e pagamento de férias. Segundo a categoria, há trabalhadores que não recebem o vale alimentação há seis meses.
Uma reunião de conciliação foi marcada para as 14h de ontem na sede do Ministério Público do Trabalho entre a SES, a diretoria da Rima Vigilantes e o Sindicato dos empregados em empresas de vigilância do Estado de Pernambuco (Sindesv-PE). O posicionamento da categoria só será definido após o encontro.
O Hospital da Restauração (HR), no centro do Recife, conta com 40 vigilantes, todos paralisados. A assessoria da unidade informou que nenhum serviço foi prejudicado com o protesto. Além do HR, os vigilantes também atuam nos hospitais Barão de Lucena, Otávio de Freitas, Agamenon Magalhães, Getúlio Vargas, Ulisses Pernambucano e Correia Picanço. Segundo o Sindesv-PE, os profissionais também estão paralisando suas atividades nas demais unidades.
Em nota, a SES informou que só repassa o valor referente a determinado mês após a Rima confirmar que já depositou o valor daquele mês para seus empregados. Segundo a SES, as notas fiscais de outubro só foram entregues pela Rima na semana passada. A secretaria disse que tem dez dias para analisar o material e fazer o pagamento, mas se comprometeu a agilizar o processo e repassar os valores até esta quarta-feira (3).
Com informações do Leiajá.
Compartilhe:

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.