EMPRESÁRIOS VÃO RECORRER CONTRA SUSPENSÃO DE ATIVIDADES DO PERNAMBUCO DA SORTE

Os advogados dos empresários envolvidos em um esquema bilionário de fraudes e lavagem de dinheiro vão recorrer na Justiça contra a suspensão das atividades do Pernambuco dá Sorte, ocorrida após a desarticulação de três organizações criminosas que praticavam os crimes por meio do jogo do bicho, montagem de máquinas caça-níqueis e títulos de capitalização. A ação foi realizada pela Polícia Federal na manhã desta quarta-feira (12), durante a Operação Trevo, e os empresários continuam na sede do órgão, onde estão à disposição das autoridades. 
A defesa dos empresários disse ainda, na noite desta quarta, que vão dar entrada em um habeas corpus para liberar os oito presos e em um mandado de segurança para reabrir o Pernambuco dá Sorte. De acordo com nota divulgada, a paralisação é temporária e “já foram proferidas diversas ações judiciais favoráveis ao segmento das empresas relacionadas a essa atividade, em processos que questionam as operações inerentes aos títulos de capitalização, decisões essas que reconhecem a absoluta divergência entre as atividades de capitalização e a prática de jogos de azar.”
No Recife, um policial militar foi preso acusado de comandar o jogo do bicho na cidade. Além de Pernambuco, outros 12 estados do País foram alvos das investigações desse esquema, que movimentou cerca de R$ 1 bilhão. Até então, foram apreendidos em Pernambuco R$ 2 milhões, U$ 350 mil, 19 veículos e duas motos importadas. Dos 23 mandatos de prisão expedidos no Recife, 17 foram cumpridos, e dos 29 expedidos na região metropolitana, todos foram cumpridos.
Com informações da TV Jornal.
Compartilhe:

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.