GUARDAS MUNICIPAIS DE GRAVATÁ DENUNCIAM POSSÍVEL COAÇÃO, ASSÉDIO MORAL, DESCRIMINAÇÃO E PERSEGUIÇÃO

O Sindicato dos Servidores Públicos e Municipais de Gravatá – SINDSGRA – enviou uma carta de repúdio relatando possível coação, assédio moral, discriminação e perseguição por parte da administração pública municipal em desfavor de três Guardas Municipais que participaram de mobilização que cobrava do Poder Executivo celeridade na efetuação de pagamento salário em atraso.
De acordo com a nota, um dos guardas foi transferido para o Distrito de Uruçu Mirim, distante 24 km do perímetro urbano do município. Segundo os sub-inspetores da própria Guarda, a ordem partiu do Secretário de Defesa Social, Alexsandro Andrade, que segundo eles não possui a competência para tal ato, pois não se enquadra na hierarquia do comando.
Ainda segundo a carta de repúdio, os servidores, que também participam do SINDSGRA, sofreram corte de horas extras.
Com informações do Gravatá Notícias.
Compartilhe:

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.