CÂMARA DE VEREADORES DE CHÃ GRANDE VOTA NESTA SEXTA AS CONTAS DO EX-PREFEITO DIOGO ALEXANDRE

A Câmara de Vereadores de Chã Grande, na zona da mata sul, através do seu presidente o vereador Sérgio do Sindicato (SD), notificou, no final da tarde da Segunda-feira (15), o ex-prefeito Diogo Alexandre Gomes Neto, para que o mesmo compareça à reunião da Câmara, na próxima Sexta-feira (19), onde serão colocadas em votação as contas do Poder Executivo, referentes ao exercício de 2007.
De acordo com Sérgio do Sindicato, essas contas foram analisadas e reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), que também, encaminhou à Câmara o parecer pela rejeição das mesmas.
Estudo feito pelo relator do TCE Carlos Porto, justifica a rejeição das contas em virtude da existência de contratos irregulares e a não contribuição previdenciária em todo o ano de 2007, gerando grande prejuízo aos cofres públicos.
Segundo o Presidente da Câmara, desde o dia 10 de Setembro o mesmo vinha tentando, pessoalmente, notificar o ex-gestor Diogo Alexandre que sempre se esquivava. “Acho uma total falta de respeito com o povo e com os demais vereadores que estão querendo uma resposta. Eu quero ouvir e saber o por que dos contratos irregulares”, afirmou Sérgio.
Diante da rejeição das contas, Diogo Alexandre passará a enfrentar sérios problemas com a lei da Ficha limpa, tendo seu nome incluso na lista de inelegíveis e podendo perder seus direitos políticos por oito anos. Para que as contas não sejam rejeitadas, será necessário a obtenção de oito votos favoráveis.
Diogo Alexandre tem o apoio de quatro, dos onze vereadores da Casa Paulo Viana de Queiroz, mas, por tratar-se de uma decisão de seguir, ou não, a orientação do Tribunal de Contas, o mais sensato é aguardar o resultado e ver se os vereadores de oposição irão absorver a orientação do órgão técnico e fiscalizador, que é o TCE.
Ainda, de acordo com Sérgio do Sindicato, outro fator curioso em toda essa história, é o parcelamento da dívida proveniente da não contribuição previdenciária de 2007, curiosamente o parcelamento só foi feito em 2012 após as eleições, quando o candidato apresentado pelo então Prefeito Diogo Alexandre, não foi eleito. “Um prefeito não pode deixar dívidas para o outro. Isso já caracteriza ato de improbidade administrativa”, afirmou Sérgio. A reunião de Sexta-feira (19) terá início às 20:00hs.
Com informações de Ismael Alves/Brasil Online Notícias.
Compartilhe:

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.