TRINTA CACHORROS ERAM MANTIDOS EM TERRENO SEM COMIDA NEM ÁGUA, EM PE

Técnicos da Associação de Defesa do Meio Ambiente de Pernambuco (Ademape) receberam a denúncia de que 30 cachorros estavam sendo mantidos em cativeiro em uma propriedade às margens da PE-63, rodovia que dá acesso ao município de Primavera, na Zona da Mata Sul de Pernambuco. Na manhã desta sexta (11), a Ademape esteve no local para retirar os animais – pelo menos cinco deles morreram. Segundo a Ademape, os cães estavam sobrevivendo de água da chuva e dos restos mortais de outros cachorros. A proprietária do terreno, no entanto, afirma que os alimentava regularmente.
De acordo com técnicos da associação, todos eles estão muito doentes e subnutridos. A área do canil é de 150 metros quadrados e alojou os cachorros por pelo menos três meses. “A informação que tivemos é de que cinco cachorros morreram e três deles foram atacados por outros cães, que estavam com fome. Eles serviram de alimento para o restante dos cachorros. Alguns são de raça, mas a maioria é vira-lata. Tem alguns casos em que o animal está tão doente que acredito que devem precisar de eutanásia”, afirma o técnico em meio ambiente da Ademape, Manoel Tabosa.
A dona do terreno, Yane Vilanova, disse que cria os animais há sete anos, desde quando morava em Paulista, Região Metropolitana do Recife. “Quando cheguei aqui eu comprei esse terreno e construí o espaço pra trazer os cachorros de Paulista. Eu não tenho licença de canil, crio porque gosto. São cachorros que achei na rua, são todos doentes, não são de raça; uns estão com fungos, com sarna. Tentamos furar o terreno para procurar por água, mas não deu certo porque não tinha água. Todos os dias eu trago ração e água, tenho provas que todos os dias passo no mercado que vende comida para cachorro”, conta a mulher, que é formada em Turismo, mas atualmente está desempregada.
A Prefeitura de Primavera enviou um caminhão de limpeza urbana para assear o local até que seja decidido a nova casa dos cachorros. “Eles precisam de tratamento veterinário com urgência, a situação aqui está muito crítica. Ainda há pouco eles tentaram atacar mais um cachorro, o que estava mais fraco. Tivemos que entrar para separar, senão eles tinham matado mais um animal”, alegou Tabosa.
A dona dos cães disse que já pediu ajuda na internet para criar os animais, mas não obteve sucesso. “Já criei mais de 50 cachorros, porque gosto. Tento ajudar, peço ajuda também, mas ninguém se oferece. Em Primavera não tem veterinário, não sei aplicar injeções, aí eles ficam sem cuidados”, disse Yane Vilanova.
Denúncia
O técnico da Ademape pretende denunciar a Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) e a Prefeitura de Primavera pela negligência com o caso. “Já estou em contato com o Ministério Público de Pernambuco para denunciar a CPRH, que foi notificada semana passada e não tomou providência, pois a tutela dos animais, silvestres ou não, é de responsabilidade do estado. Também vamos denunciar a Prefeitura de Primavera, porque deveria ter um centro de controle de animais. Mas eles [a prefeitura] já estão dando uma ajuda por aqui, providenciaram água, estão limpando o local e vão manter um funcionário diariamente para acompanhar o processo até que os cães sejam levados para um novo local”, comenta.
Procurada pelo G1, a CPRH informou que não cabe ao órgão as denúncias sobre animais domésticos em cativeiros, apenas os silvestres. O Secretário de Administração da Prefeitura de Primavera, Romildo Francisco Torres Filho, disse que funcionários da prefeitura devem começar a limpar o terreno ainda hoje, e que um veterinário vai examinar e tratar dos cachorros na próxima terça-feira (15). Ainda conforme o secretário, Yane Vilanova se comprometeu a levar todos eles para um canil adequado no Recife em até 15 dias.
Com informações do G1.
Compartilhe:

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.