TERCEIRO DIA DE GREVE DOS RODOVIÁRIOS E MUITO TRANSTORNO PARA OS PASSAGEIROS NA RMR

O terceiro dia de greve dos rodoviários começa com os mesmos transtornos para os usuários do transporte público. Nesta quarta-feira, as principais vias da Região Metropolitana do Recife (RMR) estão superlotadas. Os passageiros reclamam da grande demora entre os coletivos.
A paralisação não tem previsão de término. Trabalhadores e patrões não chegaram a um acordo ontem, mesmo após a realização de uma audiência de conciliação e instrução do dissídio coletivo no Tribunal Regional do Trabalho, com duração de sete horas. Diante da falta de consenso, 19 desembargadores do TRT julgarão, hoje às 17h, as seis cláusulas que travaram a audiência. Elas tratam do reajuste salarial, do piso dos profissionais e do aumento do valor no vale-refeição. Os rodoviários pedem 10% de reajuste salarial, mas os empresários só ofereceram 6%.
Também amanhã será feita a homologação de um item conciliado, que diz respeito sobre o pagamento, ao empregado, de 10% do salário, caso as empresas descumpram a convenção coletiva, que inclui acordos sobre auxílio funeral e não cobrança em caso de assalto e , avarias sem culpa do condutor.
No segundo dia da paralisação, 71% dos ônibus circularam segundo a Urbana-PE, sindicato das empresas, mais dos que os 50% da segunda-feira. O aumento, contudo, não se refletiu na agilidade das viagens, que tiveram atrasos em vários pontos.
Edmir Silva, 56 anos, que embarca no TI do Barro diariamente, aguardou um ônibus para ir à Ceasa por mais de uma hora. A assistente administrativa Maria José Ramos, 31, deixou a comunidade de Bola na Rede, na Guabiraba, onde mora, para a Macaxeira. 
O movimento de volta para casa foi tranquilo. Quem não teve compromissos inadiáveis preferiu ficar em suas residências. Na Avenida Conde da Boa Vista, às 18h o comércio já estava com as portas fechadas e os ônibus rodavam com poucos passageiros.
Com informações do Diario de Pernambuco.

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.