AVÔ DE CRIANÇA MORTA EM CAPOEIRAS DONO DA ARMA É PRESO POR POSSE E OMISSÃO DE CAUTELA

Um menino de 3 anos morreu depois de ser atingido por um tiro de espingarda em Capoeiras, no Agreste pernambucano. O avô da criança foi identificado como o dono da arma e foi preso em flagrante por dois crimes. “Pela posse irregular de arma de fogo e pela omissão de cautela, que é o dever de tomar os devidos cuidados para que nenhum menor de idade ou a pessoa incapaz tenha acesso à arma de fogo”, explica o delegado Patrick Dias.
O homem foi levado à cadeia do município, onde está à disposição da Justiça. O delegado explica que, calculando os dois crimes, a pena pode chegar a cinco anos de detenção. “E a soma das penas ultrapassou o limite legal de quatro anos que possibilita à autoridade policial a arbitrar fiança. Portanto, apenas o juiz pode arbitrar no momento”, complementa Dias. Um advogado ou um defensor público poderá solicitar tal cobrança.
Entenda o caso
A morte aconteceu na manhã do domingo (13) no Sítio Gurjão, município de Capoeiras. De acordo com a Polícia Civil, testemunhas informaram que a criança estava brincando com o tio, de 12 anos, quando este teria efetuado acidentalmente o disparo de espingarda.
Parentes da vítima informaram à polícia que a criança foi encaminhada a um hospital de São Bento do Una, também no Agreste. Desta unidade de saúde, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) o levaria para um hospital no Recife, mas ele não resistiu.
O menino de 12 anos será ouvido pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE).
Com informações do G1.
Compartilhe:

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.