SPORT BATE O NÁUTICO E É CAMPEÃO PERNAMBUCANO PELA QUADRAGÉSIMA VEZ

A profecia de Eduardo Baptista se cumpriu. O técnico rubro-negro havia cravado o Sport como campeão do Nordeste e Pernambucano. Dito e feito. Precisando apenas de um empate na Arena Pernambuco, o Leão bateu o Náutico por 1×0, graças a um gol de Durval. O resultado fez o Sport, após três anos,voltar a ser campeão estadual, levantando o título pela 40ª vez em sua história.
“Dever cumprido. São cinco anos neste clube. Chorando, comemorando. Contra tudo e contra todos. Contra críticas, desconfianças. Sport mais uma vez volta ao topo. Como tem de ser”, comentou, efusivamente, o comandante rubro-negro após a conquista do título.
Os primeiros minutos da partida foram marcados por muito estudo de ambos os lados. O Sport, com a vantagem do empate, fechava os espaços do ataque adversário. Ao Náutico, só restava ir para cima, ainda que o Leão que sem muita criatividade.
Após os 20 minutos iniciais, o Sport deixou, ainda que timidamente, a postura defensiva e o duelo ganhou lances de emoção. A primeira boa jogada veio dos rubro-negros. Ananias bateu de dentro da área. Alessandro soltou. No rebote, Neto Baiano completou de peito, mas o goleiro alvirrubro pegou.
O Náutico respondeu. Marinho fez boa jogada e encontrou Marcelinho na área rubro-negra. Contudo, Magrão saiu bem e fechou o gol. Aos 29 minutos, quase o primeiro gol. Elicarlos ganhou bola no meio e Jackson recuperou. O lateral-direito fez boa jogada, avançou bateu na saída de Magrão. A bola explodiu na trave e o restante do primeiro tempo transcorreu sem mais jogadas de gol.
O segundo tempo foi mais rico em termos de movimentação. O Náutico partia em busca do gol e o Sport tentava encaixar um contra-ataque. Em uma sobra de bola, Ailton bateu com efeito, levando perigo à meta alvirrubra.
A partir daí, aumentou a pressão do Timbu. Em boa jogada individual, Marcos Vinícius serviu Marcelinho. O atacante bateu rasteiro, à direita da trave de Magrão. Logo depois, Zé Mário abriu espaço e arriscou de fora da área. A bola subiu muito e foi para fora.
A melhor chance do Náutico veio aos 23 minutos. Dê mandou linda bola para Zé Mário. O meia dominou, mas Magrão saiu e evitou o gol. Na sobra, a bola ficou em um bate-rebate dentro da área, até que a defesa rubro-negra afastasse.
Após perder a melhor chance do jogo, o Náutico sofreu o castigo. Leonardo Luiz fez falta em Ananias e foi expulso, após tomar o segundo cartão amarelo. Na cobrança, Aílton levantou na área e Durval cabeceou, fazendo 1×0. O gol abriu o placar e definiu o jogo, consagrando o Sport como o primeiro campeão na Arena Pernambuco.
Com informações do Blog de Primeira.
Compartilhe:

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.