POR 36 VOTOS A 2, UFPE ADERE INTEGRALMENTE AO SISU

É oficial. O mais concorrido e tradicional vestibular do Estado de Pernambuco acabou. A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) acaba de aderir integralmente ao Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do Ministério da Educação (MEC). O anúncio foi feito no final da manhã desta quinta-feira pelo reitor Anísio Brasileiro, informando o resultado da votação realizada durante reunião do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da universidade, na Cidade Universitária. Foram 36 votos a favor, dois contra e duas abstenções.
Ficou decidido ainda que o vestibular do meio do ano do Centro de Tecnologia e Geociências (CTG) permanece, assim como a prova técnica de música e a terceira etapa da prova para o curso de química. As mudanças começam a vigorar ainda este ano, mas o calendário do MEC só deve ser anunciado em maio. Na prática, o que muda é a extinção da segunda fase do vestibular da UFPE, até hoje realizada pela Covest. A seleção passa a ser feita pela nota do estudante no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que já era utilizada na 1ª fase do vestibular.
A UFPE adere tardiamente ao Sisu. No Nordeste era a única universidade federal que ainda não integrava totalmente o sistema. No Brasil, segundo o MEC, 54 das 63 federais existentes já aderiram ao Sisu, total ou parcialmente. Na UFPE, atualmente, apenas os alunos dos cursos de oceanografia e estatística são selecionados pela ferramenta. Em Pernambuco, as Federais Rural (UFRPE) e do Vale do São Francisco (Univasf) já aboliram seus vestibulares e colocam todas as vagas no Sisu.

Entenda como funciona o Sisu:
Inscrições
Candidatos que fazem o Enem e alcançaram nota superior a zero na redação podem concorrer. Algumas instituições de ensino superior adotam notas mínimas para inscrição em determinados cursos. Caso o candidato não tenha pontos necessários, o sistema emite uma mensagem com esta informação
Seleção
O sistema seleciona automaticamente os candidatos com melhor classificação em cada curso, de acordo com as notas no Enem e possíveis ponderações, como pesos atribuídos às notas ou bônus. Os candidatos são selecionados dentro do número de vagas ofertadas em cada curso e por modalidade de concorrência
Nota de corte
Uma vez por dia, o Sisu calcula a nota de corte (menor nota para ficar entre os potencialmente selecionados) para cada curso com base no número de vagas disponíveis e no total dos candidatos inscritos naquele curso, por modalidade de concorrência
Classificação parcial
Durante o período de inscrição, o estudante pode consultar a classificação parcial, calculada a partir das notas dos candidatos inscritos na mesma opção. Essa é apenas uma referência e pode ser observada pelo estudante durante o período em que o sistema estiver aberto às inscrições.
Com informações do Diário de Pernambuco.
Compartilhe:

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.