POLICIA DESCOBRE ESQUEMA DE DESVIO DE 14 TONELADAS DE CIMENTO EM SALGUEIRO

A Polícia Federal em Pernambuco através da Delegacia de Salgueiro em conjunto com a Polícia Militar em Salgueiro/PE (8º BPM) conseguiram prender no do dia 13/02/2014, por volta das 14h, um dentista e empresário do ramo de pneus e da construção civil, 59 anos, casado, natural de Jati/CE, e residente em Penaforte/CE- (não possui antecedentes criminais).
A prisão ocorreu em virtude de investigações realizadas pela Delegacia de Polícia Federal em Salgueiro por aproximadamente 15 dias, dando conta da existência de uma grande quantidade de cimento que estava sendo desviado e armazenado no Sítio Malícia localizado na zona rural de Salgueiro/PE e que um caminhão estaria naquele momento descarregando o material desviado. De posse dessas informações foi realizada uma ação conjunta entre a PF e PM, composta de 10 policiais, os quais se dirigiram até local suspeito com vistas a averiguar a veracidade das informações objetivando por fim ao suposto desvio criminoso.
A ação teve seu desfecho final quando os policiais ao chegarem no local encontraram duas pessoas (ajudantes) que estavam esperando para ensacar o cimento e o motorista do caminhão para transportá-lo, porém a carreta que havia descarregado o cimento naquele local havia feito isso no dia anterior (12.02.2014). Ao serem perguntados quem era o responsável pelas suas respectivas contratações, informaram se tratar do empresário e dentista detido que residia em Penaforte/CE, distante 30 km de Salgueiro/PE.
A equipe se deslocou até a respectiva cidade e lá chegando encontrou o empresário, o qual foi detido e levado para a Delegacia da Polícia Federal em Salgueiro onde foi autuado em flagrante por receptação qualificada (artigo 180 § 1º do Código Penal – adquirir, receber, transportar, conduzir, ocultar, ter em depósito, vender, expor à venda, ou de qualquer forma utilizar, em proveito próprio ou alheio, no exercício de atividade comercial ou industrial, coisa que deve saber ser produto de crime) e caso seja condenado poderá pegar penas que variam de 3 a 8 anos de reclusão. Após as praxes processuais o preso foi submetido a exame de corpo de delito e em seguida encaminhado para o Presídio de Salgueiro/PE onde ficará à disposição da justiça.
Em seu interrogatório o preso confessou a prática delitiva informando que o sítio não é de sua propriedade e sim alugado e que o cimento desviado possivelmente era de uma empresa de concreto localizada em Petrolina/PE e que comprava cada saco de cimento pesando 50Kg por R$ 12,00 (doze) reais e o revendia por R$ 20,00 (vinte) reais. Disse ainda que estava desenvolvendo este tipo de atividade há aproximadamente 2 (dois) meses e que seriam os próprios motorista dos caminhões das empresas que ofereciam o cimento desviado. Informou ainda que cimento vinha solto, a granel num caminhão tanque e era descarregado numa casa que fica dentro do Sítio Malícia através de uma mangueira e compressor para o interior do imóvel.
Foram apreendidos 14 toneladas de cimento diligências complementares foram realizadas e resultaram no indiciamento de mais duas pessoas (empresários) que também desenvolviam tal prática criminosa.

Com informações da Assessoria.
Compartilhe:

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.