DO FUNDO DO BAÚ: LADRÕES ROUBAM CINCO IMAGENS DA MATRIZ DE AMARAJI

Em comemoração ao centenário da chegada da imagem de São José a cidade de Amaraji, iremos relembrar a notícia que abalou a cidade a quase 40 anos, esta reportagem é fruto da pesquisa da jornalista Aline Costa e do historiador Gladisson Barbosa.
Na noite do dia 30 de outubro de 1974, dois ladrões arrombaram a igreja matriz de Amaraji e levaram a imagem de São José, o padroeiro e as de Santo Antônio, São Tarcísio, São Pedro e do Anjo Gabriel. O roubo foi descoberto pelo sacristão, José Tenório quando ele abriu o templo pela manhã. O susto foi tamanho que ele precisou se sentar para se recuperar do espanto e conseguir correr para denunciar o crime. A imagem de São José, era esculpida em madeira, medindo um metro e vinte, de um valor incalculável.
O padre Antônio Melo Costa, pároco da cidade na época, mandou repicar os sinos em sinal de protesto e em 20 minutos toda a população da cidade procurava saber o que havia ocorrido. A polícia foi informada e iniciou diligências para prender os ladrões.
O jovem vigia da praça contou que viu quando dois rapazes pararam um fusca próximo à igreja e trocaram o pneu do carro. “Eu me aproximei e os ajudei na tarefa. Porém não sabia que se tratava de ladrões. Se soubesse, garanto que os esfolaria vivo”, afirmou.
Amaraji, uma cidade pacata, nunca tinha tido problemas dessa natureza. O povo ficou consternado e começou a fazer orações, promessas e novenas para que as imagens fossem devolvidas. A igreja ficou praticamente com os bancos.
No dia 10 de novembro, membros da quadrilha foram presos em Caruaru. As imagens de São José e Santo Antônio foram encontradas num quarto do Hotel Palace onde os ladrões estavam hospedados as outras três estavam na mala de um carro que passou vários dias estacionado na Rua Martins Júnior, próximo aos Correios e Telégrafos daquela cidade. Dias depois, quando foram identificadas como sendo as imagens roubadas da matriz de Amaraji, elas foram devolvidas ao Padre Melo Costa e a dona Nadir Judite da Silveira, que assinaram um termo de responsabilidade. Eles levaram as imagens para um técnico em restauração no Cabo de Santo Agostinho, para recuperar os danos causados pelos ladrões.
Muito satisfeito, o padre disse, na Delegacia de Roubos e Furtos, que alguns fiéis lamentaram a “sorte” das imagens, “que além de roubadas foram presas” referindo-se ao tempo que a polícia ficou com as estátuas depois de toma-las dos ladrões em Caruaru.
Finalmente em dezembro de 1974, as imagens foram trazidas para Amaraji. Uma grande carreata foi organizada e para esperar os santos na BR-101 no engenho Conceição, de onde foram trazidos para a matriz e colocados em seus devidos altares para a alegria de todos os fiéis. Uma grande festa foi organizada pelo padre Melo e a população inteira compareceu para agradecer a Deus pelo retorno das imagens.
Diário de Pernambuco da época com a matéria do fato publicada por Alice Costa Gomes.

Foto de São José – Site Tirando Onda.
Compartilhe:

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.