CHÃ GRANDE É A TERCEIRA CIDADE DA MATA SUL A CORTAR ÁRVORES ANTIGAS

Um linguajá antigo diz “se essa moda pegue”, mas ao que parece a moda de cortar árvores em algumas cidades do interior de Pernambuco está se espalhando, depois de Vitória de Santo Antão, Amaraji, agora foi a vez de Chã Grande. Enquanto que o pórtico construído na entrada da cidade de Chã Grande diz em letras visíveis “município verde com um dos melhores climas de Pernambuco”, a situação na cidade é outra, totalmente diferente do discurso politicamente correto.
Nesta sexta-feira (14) uma cena revoltou a população changrandense. A Prefeitura Municipal de Chã Grande deu início a construção da nova praça em frente a Escola Municipal XV de Março, na Avenida São José. Até aí seria uma grande ação, digna de reconhecimentos. Mas a maneira como foi estudada, planejada e executada esta ação, revoltou e causou indignação entre os moradores da cidade.
Árvores antigas, que embelezavam a localidade, proporcionavam clima agradável e eram úteis para os alunos que aproveitavam a sombra para esperar a abertura dos portões para início das aulas, foram cortadas por potentes serradeiras, e em seguida arrancadas com a força implacável da retroescavadeira, como se estivessem causando algum mal a humanidade e precisassem ser exterminadas.
Segundo informações ainda colhidas na cidade a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, em nenhum momento se mostrou-se oposta aos ideais arcaicos e ultrapassados de construção de praças. As árvores já existiam durante muito tempo, e permaneceriam por muitos e muitos anos.

Com informações do Chã Grande News
Compartilhe:

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.