CONHEÇA A HISTÓRIA DA AMARAJIENSE PALOMA, FILHA DE CORTADOR DE CANA E DE DOMÉSTICA QUE PARTICIPOU DO PROJETO GANHE O MUNDO NO CANADÁ

A união de um casal moradores de engenho, na zona rural de Amaraji, foi muito mais longe do que imaginavam.
Casados há 26 anos, pais de três filhos, que foram criados com muita dificuldade e sacrifício, o chefe da família, cortador de cana e a mãe doméstica, na maior parte dos anos pagando aluguel o que dificultava mais ainda conseguir o maior objetivo que era ter casa própria nunca os impediu de dar o melhor aos filhos
Primeiros moradores do bairro Alice Batista, o casal colocou cada filho quando completou cinco anos na escola, mas uma das filhas chegou a superar todas as dificuldades impostas pela vida, galgar as alturas e sair do país participando do Projeto Ganhe o Mundo do Governo do Estado de Pernambuco.
Paloma Alicia, filha mais nova do casal, com apenas com 17 anos, estudante da Escola Antonio Alves de Araújo, em Amaraji, sempre tirou boas notas boas e sempre foi motivo de orgulho para família, sempre estudou em escolas públicas e ao surgir a oportunidade de se inscrever no Programa ganhe o mundo e de fazer um intercambio em outro país, não hesitou. 
Segundo a estudante, onze estudantes do primeiro ano fizeram as inscrições, tendo como principal requisito as melhores notas nas matérias Português, Matemática e inglês, onde entre onze ficaram apenas seis, entre esses ela.
Ao ser selecionada, a jovem simples, filha de um trabalhador rural, de priori deu a notícia a todos de casa recebeu um sim da mãe e em tom apreensivo um não do pai, que terminou dando todo o apoio e aprovando a ida da filha para o intercambio em outro país.
O processo teve diversas reuniões e viagens com a equipe do Programa Ganhe o Mundo até quando em agosto do ano passado a aluna soube por e-mail que iria para o Canadá, quando enfim aconteceu o embarque no o dia 6 de setembro do ano passado, com muitas emoções e lágrimas.
Segundo a estudante o primeiro mês no Canadá, foi de adaptação, por ser tudo diferente, “o país não era o meu, a família, casa, escola, comida, e linguagem inglês nada disso era meu, no começo tive um pouco de dificuldade na comunicação, pois só tinha eu de brasileira tanto na minha cidade quanto na escola, mas depois fazendo amizade percebi que mesmo não sendo brasileiros eu tinha uma nova família, encontrei pessoas que me apoiaram e me ajudaram nessa nova etapa da minha vida”, destacou.
Como ponto primordial, eram suas orações de agradecimento à noite antes de dormir. 
No inicio deste mês a estudante acompanhada de diversos outros alunos que haviam ido ao Canadá em setembro, chegaram ao Aeroporto Internacional dos Guararapes em Recife, onde foi recebida por familiares e amigos.
Para o futuro os planejamentos são continuar os estudos, terminar o ensino médio, trabalhar, e fazer faculdade.
A estudante frisou em suas palavras “Quero agradecer primeiramente a Deus e a todos que me apoiaram, familiares e amigos, ao grupo do Programa Ganhe o Mundo, a coordenadora da Escola EREM Antônio Alves de Araújo (Beta) que nos acompanhou em todas as reuniões, obrigada por tudo”. 
Curiosidade de Intercambista
Por Paloma Alicia
Certo dia quando estava nevando, resolveu sair com roupa de verão, quase que eu virava uma pedra de gelo, neves caiam sobre meu corpo e mesmo assim passei o dia todo na escola, com muito frio, depois nunca, mas inventei essa moda. Sempre ao sair me agasalhava bem, no meio de tudo isso fiz bons amigos na escola onde teve duas que é muito especial, era as mais que me ajudavam, teve uma que fizemos varias coisas juntas, como brincar na neve, fazer bonecos de neve com tudo que ele tem direito, ir ao shopping, cinemas e nos finais de semana aproveitávamos bastante. Às vezes eu ia visitar alguns amigos brasileiros, de Ribeirão, Belém de Maria, São Lourenço da mata, Caruaru, ate de Amaraji, Igor Sotero.
Texto: Paloma Alicia / Adaptação: Edmar Gomes
Compartilhe:

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.