NO 1º DIA ÚTIL EM VIGOR, PEDÁGIO NO LITORAL SUL DE PE DESAGRADA MOTORISTAS

A Via Expressa, nova rota para quem segue para o Litoral Sul de Pernambuco, apesar de soar como uma alternativa mais agradável para acessar a região, deixou muitos motoristas insatisfeitos nesta segunda-feira (6), primeiro dia útil de cobrança de pedágio na rodovia. O valor de R$ 5,60 cobrado para os carros e vans pesou no bolso, argumentam, e virou motivo de reclamação para alguns usuários, como mostrou reportagem exibida pelo NETV 1ª Edição.
O motorista Marciano do Santos, além de pagar o pedágio do carro particular, teve que desembolsar dinheiro para cinco veículos da empresa para a qual trabalha. “É uma frota de cinco carros, aí temos que pagar tudo junto. Se pagar individual vai ter que ter um recibo, para ter um controle. Tem que pagar tudo junto, numa frota, para chegar na refinaria cada um de acordo com a sua ordem”, explica o funcionário.
Já no sábado (3), primeiro dia de cobrança de pedágio, os motoristas que passaram pelo local não aprovaram o custo. “[O valor é] alto demais. Alto para um percurso muito curto”, disse, na ocasião, o empresário Jairo José de Souza.
O valor cobrado para motos é de R$ 2,80, enquanto os motoristas de caminhões pagam uma taxa que varia de acordo com o tamanho do veículo, podendo chegar a R$ 50,40. Os valores valem para todos os dias da semana.
Mesmo pesando no orçamento, a população conta agora com benefícios e serviços diferenciados. A via tem câmeras de segurança, ambulâncias disponíveis para ocorrências, e profissionais preparados para prestar atendimento em caso de incêndio e para a retirada de animais da pista.
As ambulâncias, por exemplo, foram responsáveis pelo socorro do encarregado Alexandre Henrique, que perdeu o controle do carro com a chuva da manhã desta segunda. “Assim que eu bati, abri a porta do carro, desci e quando cheguei aqui em cima já tinha dois rapazes parados, com carros para prestar socorro”, afirma.
A via expressa começa em uma bifurcação na BR-101, na altura do Hospital Dom Hélder Câmara, pouco antes da entrada de Ipojuca, no Grande Recife. Ainda com trechos em construção pela iniciativa privada, a nova rota desvia do engarrafamento no município.
São três áreas de cobrança de pedágio. Todas dão acesso a 25 km de estradas que levam às indústrias e ao Porto de Suape, além de praias como Porto de Galinhas, Muro Alto e Cupe. Até o final de janeiro, mais 5 km serão entregues, fazendo com que a rodovia chegue até Nossa Senhora do Ó. A extensão deve ser de 43 km até o fim do semestre, chegando até a Ilha de Cocaia, em Suape.
Do G1.
Compartilhe:

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.