DESLIGAMENTO DE MAIS DE 40 MIL FUNCIONÁRIOS EM SUAPE É TEMA DE AUDIÊNCIA NO MPT

Uma audiência pública, programada para esta quarta-feira (6), vai tratar da desmobilização de trabalhadores no Complexo de Suape, especificamente os ligados à Refinaria Abreu e Lima. De acordo com o Ministério Público do Trabalho (MPT) em Pernambuco e a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE), nos próximos dois anos, as dispensas, que já acontecem, estarão no ápice, considerando o andamento das obras. A expectativa é sejam desligados cerca de 42 mil funcionários, que prestam serviço à Petrobras por intermédio de empresas contratadas.
Segundo o MPT, é possível que a desmobilização de trabalhadores da refinaria seja a segunda maior da história, ficando somente atrás da de Brasília. Dos 42 mil funcionários, estima-se que 58% da mão de obra seja pernambucana. Dentre os principais problemas a serem discutidos na audiência, que acontece na sede do órgão, localizada no bairro do Espinheiro, Zona Norte do Recife, está a observância do cumprimento da legislação trabalhista no momento da rescisão dos contratos de trabalho. O MPT já tem recebido denúncias de trabalhadores que estariam sendo dispensados sem os valores devidos.
Também está entre as prioridades na audiência tratar de como especificamente está sendo pensada a desmobilização de um ponto mais amplo, que tem relação de como ficará o entorno da região, de como as cidades vizinhas se manterão economicamente. A audiência será conduzida pelos procuradores do Trabalho Débora Tito, Lorena Bravo e Rogério Wanderley, com a participação de auditores fiscais do Trabalho.
Da FolhaPE
Compartilhe:

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.