PREFEITO DE LAJEDO EMITE NOTA SOBRE SUPOSTA PRISÃO DO SEU IRMÃO ACUSADO DE 35 HOMICIDIOS

A Assessoria de Comunicação e Imprensa da Prefeitura Municipal de Lajedo, diante de matérias divulgadas nas redes sociais e jornais do estado, noticiando que um suposto irmão do prefeito de Lajedo teria sido preso na manhã de hoje, vem esclarecer a todos, que desta nota tomarem conhecimento, que o prefeito de Lajedo, ROSSINE BLESMANY DOS SANTOS CORDEIRO, não tem nenhum IRMÃO do sexo masculino, e sendo assim não teve nenhum irmão preso. O prefeito ROSSINE tem APENAS uma irmã, Drª Herika Santos Cordeiro, que é advogada e reside em Pesqueira-PE. Que Mauro Galego, como é conhecido, foi preso na Sexta-feira, no Grande Recife, e o fato foi amplamente noticiado como ele seria irmão do prefeito Rossine, o que não corresponde com verdade. Pois galego é primo de Rossine.
Veja nota emitida pelo Prefeito:
No dia de ontem, 02.08.13, como acontece todos os dias, a atuante e diligente polícia pernambucana efetuou dezenas ou centenas de prisões de pessoas procuradas pela justiça ou que cometeram crimes. 

Prender é uma das missões da polícia, e policiais merecem o reconhecimento da sociedade e da imprensa toda vez que cumprem uma missão. Divulgar as prisões e os nomes de quem cometeu algum crime é papel da imprensa, que também merece elogios quando faz uma boa divulgação. É corriqueiro e normal vermos todos os dias em jornais e blogs os nomes de pessoas que cometeram crimes ou foram presas.


> Sempre tive grande respeito, admiração e assiduidade para com todos os setores da imprensa pernambucana, a qual é composta em sua grande maioria de profissionais sérios, competentes e responsáveis. Todavia, no dia de ontem, entre tantas prisões que a brava policia efetuou, uma teve uma divulgação diferenciada por algumas pessoas da imprensa pernambucana, pois ao invés de divulgarem nas manchetes de suas matérias o nome de uma pessoa que era procurada pela justiça e que foi presa, divulgaram o nome de um

> parente dele, e dando destaque especial ao cargo que este parente ocupa: ”prefeito da cidade de Lajedo”. Como se ser parente de alguém que comete um crime fosse crime também, e talvez até mais grave, já que, nesse caso, o destaque da noticia foi maior para o parente e para o cargo político que este ocupa do que para o crime e o acusado em questão.

Todo mundo, independente da profissão, tem família e parentes e todo dia a imprensa divulga o nome das pessoas presas em operações policiais sem citar os nomes dos seus parentes. No caso em tela o preso é uma pessoa que vem de uma família com mais de 02 dezenas de tios e tias e mais de cem (100) primos, entre eles eu, mas a imprensa não divulgou o nome de minha família, Escolheram o meu nome e o cargo que eu ocupo para ser destaque em algumas manchetes. Quando se vincula o nome de algum parente numa reportagem sobre alguém que cometeu um crime, a imagem desse parente fica manchada. É injusto e inconstitucional expor o nome de uma pessoa numa reportagem sobre um crime que algum parente seu tenha cometido, pois do contrário quase todas as famílias brasileiras teriam os nomes de todos os seus integrantes nas capas dos jornais. E quando o parente do preso é um politico, a exposição do seu nome é muito mais prejudicial e pode gerar danos irreparável à sua imagem, porque pode ser usada por adversários inescrupulosos que montam panfletos para denegrir e macular a sua imagem e/ou de toda sua família.

> Sou funcionário público estadual, mais precisamente, delegado de polícia, há 15 anos e tenho muito orgulho em dizer que ao longo de toda minha carreira só colecionei elogios de autoridade e inclusive muitos deles da imprensa. Recebi muitas honrarias, entre elas uma medalha de ouro por honra ao mérito do governo do estado. Sou acostumado a ver meu nome em manchetes de jornais pelas prisões que fiz. Agora, alguns setores da imprensa jogam meu nome e meu cargo político na manchete de uma matéria policial como se eu tivesse qualquer tipo envolvimento no caso. E não é por ser parente de um preso, porque, como dito acima, parentes ele tem

> mais de 100. Certamente escolheram meu nome para a manchete desse caso porque sou um político.

Depois de ler algumas reportagens que foram feitas sobre o caso em tela, fiquei me perguntando: 
1) se todos os dias a policia pernambucana prende centenas de pessoas e a atuante imprensa divulga os nomes daqueles que foram PRESOS, porque no caso em tela alguns setores da imprensa ao invés de divulgar nas manchetes o nome do preso, como é correto e corriqueiro, fizeram questão de destacar o nome de um parente do preso e o cargo político que ele ocupa?
2) se alguns setores da imprensa pretendem divulgar nas manchetes os nomes de parentes do preso, porque no caso em tela, diante de mais de cem (100) primos que o preso tem, a imprensa só divulgou o meu nome?
3) porque nas manchetes deram destaque ao cargo de prefeito?
4) é crime ser parente de alguém que é acusado de cometer um crime?

Sem mais, Rossine Blésmany dos Santos Cordeiro – Prefeito de Lajedo


Entenda o caso, Clique aqui.
Compartilhe:

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.