AMARAJI FOI SEDE DA 1ª CONFERENCIA INTERMUNICIPAL DE CULTURA

Foi realizada na ultima quinta (08/08) na cidade de Amaraji, a 1ª Conferencia Intermunicipal de Cultura com a participação e presença dos municípios de Amaraji, Primavera, Chã Grande e Ribeirão. A conferencia teve inicio as 9.30h com a formação da mesa, assim representados, de Chã Grande o senhor vice prefeito José Leonardo e da senhora Andreza Cristina, diretora de turismo, da cidade de Primavera a senhora Verdiana representando a prefeita do município a senhora Nasa e do sec. de cultura o senhor Wellington conhecido por Junior Padre, de Ribeirão a sec. de cultura a senhora Janeide Costa o sec. adjunto Flávio Sanguinete e o senhor José Costa neto representando a mídia do município, e Amaraji a cidade anfitriã do evento o sec. de Cultura Valmir Soares e a Sec. de Educação a senhora Suzigleide. Na sequencia a introdução do Hino nacional Brasileiro e logo após as falas dos representantes dos municípios, do MINC,e da FUNDARPE/SECULT.
Veja os discursos do representante de cada cidade:
Na fala do Sec. de cultura de Amaraji, Valmir Soares, falou “não é fácil fazer cultura e que hoje estamos muito feliz em ver Amaraji realizar essa conferencia Intermunicipal, com a presença de todos aqueles que representam os seus municípios, buscando trazer novas ideias, propostas para a conferencia estadual e engrandecimento da cultura dos nossos municípios. 
O represente do ministério da cultura o sr. Roberto Azoubel (Ministério da Cultura Regional do recife), “nós queremos fazer que a cultura tenha politicas publicas organizada,e existe o SNC (Sistema nacional de cultura) onde desde de 2003 quando o ministro Gilberto Gil assumiu o ministério, surgiu como o grande desafio dessa organização que o ministério da cultura está propondo, politicas de editais, de fomento, os CEUS, onde a ministra Marta Suplicy propôs três desafios: O primeiro é o sistema nacional de cultura, tanto que é o tema da Conferencia Nacional de cultura, a implementação dos CEUS, e o vale cultura experiencia valida para o consumidor com um bônus de 50.00 (Cinquenta Reais) por mês para o consumo cultural. O Sistema Nacional de Cultura continua sendo nosso objetivo a nossa meta. A cultura pode dar vida digna para as pessoas serem valorizadas. Gostaria de parabenizar os municípios envolvidos na elaboração dessa conferencia, destacando que a conferencia é um dos elementos da conferencia nacional, a possibilidade de cogestão e potencializada, podemos ver dois elementos imprescindível na construção da cultura vinda de baixo pra cima.
José Leonardo (Léo) Vice prefeito de Chã Grande, enfatizou em seu discurso que a cidade de Chã Grande dispõe do Centro Cultural e que está de portas abertas, quem quiser se cadastrar para uma excursão, pode falar com a diretora Gilvanete que é diretora cultural, “quero agradecer aos que vieram para a conferencia intermunicipal”.
Veridiana, representando a prefeita de Primavera, “Gostaria de dizer que cultura é tudo,em primeiro lugar que a cultura tem que ser valorizada logo no começo,na escola,e com sou educadora ,sempre participo dos eventos na escola e com o apoio do Sec de cultura Junior Padre vamos buscar criar um Centro Cultural que é a vontade da população que vive a cultura de Primavera,e é uma cidade turística e receber com mais qualidade os nossos vistantes e realizar um sonho de todos Primaverense.
Janete Costa, Sec. de cultura de Ribeirão, “Gostaria de falar de cultura apenas por um minuto. Cultura é a nossa vida, não só porque trabalhamos com ela, mas porque vivemos, cultura é tudo, porque sem essa sensibilidade a cultura não pode existir, eu digo deve ser educação e cultura e pode ter todo conhecimento cientifico do mundo, mas se não tiver sensibilidade, perceber o ser humano como criador, o seu conhecimento vai ser vazio, e profissionais insensíveis não são bons profissionais. A educação sem cultura, não forma, onde aqui na conferencia iremos criar propostas viáveis e possíveis e lutarmos pelo direito da nossa cultura e brasileira e jamais devemos criar preconceitos, porque ela é mista ela é multicultural.
Agricélia, Assessora e Coordenadora na mata sul da FUNDARPE, “devemos criar as propostas para os municípios como um todo e para o estado pensando no fortalecimento da cultura em geral, que o SNC seja implantado em todos os municípios, e os quatros municípios ainda não assinaram o convenio com o ministério, espero que isso saia nas propostas pra deliberar na conferencia estadual e provavelmente na nacional e que possamos no final estarem adequados ao Sistema Nacional de Cultura. Que construam os seus fundos sob a PEC com as propostas para a economia criativa, criação da valorização da nossa cultura, onde somos a cultura viva, onde construirmos a nossa forma, a cultura vem de dentro de cada um de nós. Deixo um abraço do nosso governador, do nosso Sec. Estadual Fernando Duarte, onde estamos todos em uma tarefa muito grande, do nosso diretor Claudemir Gomes, onde estamos irmanadamente junto com a Patricia Reis. Estamos nessa que é possível traçarmos os anseios mais próximo da população. Na conferencia nacional ela trazer maior parte das diretrizes, porque entende quem faz as diretrizes para os gestores é a sociedade civil, esse momento não pode parar aqui, porque é possível fazer e os gestores tem que conscientizar-se das propostas e diretrizes para as politicas publicas”. 
Logo depois falamos um pouco com a Agricélia sobre a cultura pernambucana e Brasileira.
Márcio Meira – Agricélia nessa suas viagens pelo estado de pernambuco, mesmo não tendo conferencias,e existindo as conferencias, quais as maiores necessidades de politicas publicas de estado que na sua percepção não só da mata sul onde você assessora e coordena o que mais é relatado pelos municípios?
Agricélia – A maior dificuldade que a gente encontra em todo estado,é a implementação principalmente na área de cultura popular,infelizmente ainda é a maior demanda das politicas publicas de cultura no nosso estado.
Márcio Meira – Dentro do que se realiza das propostas transformadas em diretrizes, transformado-as em lei de obrigação da cultura, na sua visão de FUNDARPE e SECULT o que você pode dizer de maior influencia são as conferencias não só para o estado,mas também trazendo novas ideias para a cultura brasileira?
Agricélia – A conferencia é a reunião de artistas e pessoas da sociedade civil e de governo,esse agrupamento de pessoas que vão falar os seus sentimentos e vão propor diretrizes de ações para que nós tenhamos uma politica cultural mais próxima dos anseios da população.
Márcio Meira – Qual a maior finalidade agora,o maior objetivo tem para com o estado, para com os município?
Agricélia – Nesse momento estamos pensando pelo assessoramento aos municipios na elaboração e realização da s conferencias municipais,para levarmos os delegados para a conferencia estadual,planejando e traçando as politicas publicas para o estado,tirando a nossa delegação estadual para a conferencia nacional.
Márcio Meira – O que você poderia falar da criação de um fundo de reserva sem a necessidade de edital?
Agricélia – O fundo de reserva hoje não é uma realidade ,ele tem que ser debatido nos fóruns de debates, nos eixos temáticos,e aqui é um momento que você participa e estarão propondo,como seria um fundo de reserva o gestor tem que ver de que forma vai direcionar e ter regras para ser executado. Na sequencia foram distribuídos os grupos nas suas temáticas,onde logo após o almoço os grupos foram para as apresentações na plenária darem destaque e as contemplações,para a conferencia estadual,forma formados quatro grupos temáticos.Logo aós a a apresentação e contemplação das diretrizes forma eleitos os delegados para a conferencia estadual,onde forma eleitos para representar o governo municipal,e os da sociedade civil o senhor joão Pedro senhor José Neto e o senhor Marcio dos Santos Meira. 
O evento foi realizado pela secretaria de cultura de Amaraji em parceria com as secretarias de cultura de primavera, chã Grande e Ribeirão e estiveram presente personalidades que representam a cultura dos municípios participantes, artistas culturais, sociedade civil com participação no evento com um percentual de 100%.
A organização da conferencia ficou com a Secretaria de Cultura de Amaraji composta por:
Valmir Soares Sec. de Cultura da cidade de Amaraji 
Apresentação José Carlos Trajano ( Mulato) 
Coordenação de Redação – Flávia Cavalcanti
Reportagem Márcio Meira (Amaraji Notícia)

Agricelia (FUNDARPE) e Roberto Azoubel (MINC)


Compartilhe:

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.