BANCO DO BRASIL SUSPENDE FECHAMENTO DE AGÊNCIA, PORÉM NÃO DIVULGA PREVISÃO PARA ABERTURA DE SERVIÇOS

No ano que o Banco do Brasil subiu 20% em lucro e atingiu R$ 3 bilhões neste ano segundo o site infomoney, moradores de diversas cidades sofrem com a espera de resposta sobre a abertura ou não de diversas agências, que segundo a entidade, depende de aprovação para orçar e licitar os serviços para reabertura das agências e pontos de atendimento.

Esta semana, após a divulgação da reportagem exclusiva de que o Banco do Brasil, agência Amaraji iria por esses dias retirar móveis e máquinas ainda dentro do prédio desde a explosão em dezembro de 2017. A assessoria de imprensa do órgão emitiu uma nota informando sobre os fatos e confirma que não fechará a agência no município.

Indagada sobre a fala do vereador Elnatan Barros, se retiraria ou não os móveis e máquinas da agência, a assessoria informou:

“Os eventos de sinistro ocasionam prejuízos à integridade física e emocional dos nossos clientes, funcionários e prestadores de serviços, além dos valores subtraídos e dos investimentos necessários para recomposição das agências e imóveis de terceiros eventualmente danificados.

A recomposição estrutural de agências e postos de atendimento que foram totalmente danificadas é um processo oneroso e sujeito à legislação específica voltada para empresas estatais (Lei 8.666/1993).

Assim, o BB precisa cumprir requisitos legais para licitação da contratação de projetos arquitetônicos e de engenharia (estrutura, eletricidade, etc), para realização de obras e aquisição de bens e equipamentos. Além disso, há de se considerar o prazo necessário para a realização das respectivas obras de recomposição.

Por enquanto, não há previsão para regularização da agência 1358.”

Comentários

comments