MENDONÇA FILHO DEIXARÁ O CARGO DE MINISTRO PARA CONCORRER A UM CARGO ELETIVO NO PLEITO DE OUTUBRO

O ministro da Educação, Mendonça Filho, anunciou que também vai deixar o cargo de ministro para concorrer a um cargo eletivo no pleito de outubro. Ele não deixou claro qual cargo vai concorrer, mas tem até 7 de abril para deixar o posto.

Em uma entrevista coletiva dada no Palácio do Planalto, Mendonça Filho disse que ainda não tratou do assunto com o presidente da República, Michel Temer e que isso vai ocorrer em um momento oportuno. Jornalistas insistiram em saber para qual cargo ele se elegerá, mas ele disse que iria consultar primeiro os eleitores para saber o que eles querem dele.

De dezembro para cá outros três ministros já deixaram os cargos: Ronaldo Nogueira pediu demissão do Ministério do Trabalho, dizendo que iria deixar a pasta por conta da candidatura nas próximas eleições. Depois foi a vez do ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira. Ele entregou uma carta de demissão à Temer que dizia que iria largar o cargo para se dedicar a questões partidárias e pessoais. E por último, foi a vez do ministro da Saúde, Ricardo Barros anunciar que também deixará o cargo para tentar a reeleição para o cargo no Congresso Nacional.

Quem pretende concorrer aos cargos eletivos deve se filiar a um partido político até o dia 7 de abril, ou seja, seis meses antes da data das eleições. Segundo o professor do Instituto de Ciência Política da UnB, Ricardo Caldas, o número de ministros que deverão sair do cargo deve aumentar até lá.

“Este tipo de baixa, vamos chamar assim entre aspas, ela é normal no período eleitoral e eu acredito que virão outras baixas ainda até março e abril.”

A Justiça Eleitoral tem até o dia 17 de setembro para julgar todos os pedidos de registro de candidatos que irão concorrer ao pleito de 2018. O primeiro turno das eleições vai ser no dia 7 de outubro, e em caso de segundo turno, os eleitores votam novamente no dia 28 de outubro.

Comentários

comments